EVOLUÇÃO DA INCIDÊNCIA DE LER/DORT E ANÁLISE DO PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E OCUPACIONAL DE TRABALHADORES NOTIFICADOS NO BRASIL E NA BAHIA DE 2007 A 2012

Kionna Oliveira Bernardes, Bruna Ferreira Melo, Amanda Lais de Oliveira de Moraes

Resumo


INTRODUÇÃO: A emergência de casos de LER/DORT e sua consequente visibilidade social desafiam profissionais da saúde na realização da vigilância a estes agravos, para identificação dos riscos e formulação de estratégias que direcionem ações de prevenção, promoção, recuperação e reabilitação da saúde. No Brasil as LER/DORT representam um problema socioeconômico e de saúde pública, pelo impacto abrangente de diversos setores da economia e elevada prevalência da população acometida. No Estado da Bahia, só a partir da década de 90, é que as LER/DORT assumiram relevância nas estatísticas de doenças profissionais. OBJETIVOS: Descrever a incidência de LER/DORT num panorama comparativo entre as realidades Brasil-Bahia, no período de 2007 a 2012. METODOLOGIA: As variáveis analisadas provieram das fichas de notificação do SINAN, a partir do banco de dados do DATA SUS. A análise estatística pôde ser feita através do software SPSS 15. RESULTADOS: O coeficiente de incidência de LER/DORT no Brasil obteve um percentual de crescimento de aproximadamente 133% ao final do período, enquanto no estado da Bahia, o coeficiente obteve uma variação de percentual de crescimento de -51,7%. Apesar da redução observada no coeficiente da Bahia, este mostrou-se, ainda, superior ao do Brasil, no ano de 2012. CONCLUSÃO: A incidência de LER/DORT crescente no país e agravante na Bahia, traz a necessidade da articulação das esferas de cuidado em todos os níveis de complexidade, que somado ao preenchimento adequado das notificações do SINAN, manterão a veracidade dos dados que proporcionarão uma maneira mais específica de se pensar e agir na saúde do trabalhador.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.