PERFIL DOS RECÉM-NASCIDOS VIVOS EM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE ALTA COMPLEXIDADE DO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE/RS

Carla Skilhan de Almeida, Alessandra Bombarda Muller, Laís Rodrigues Gerzson, Nádia Cristina Valentini

Resumo



Objetivos: no intuito de identificar a população de neonatos assistidos em um hospital universitário de alta complexidade de Porto Alegre/RS, buscou-se descrever o perfil dos recém-nascidos (RN) vivos, considerados típicos, no primeiro semestre de 2012. Métodos: estudo retrospectivo, descritivo, transversal, cuja a amostra foi aleatória incluindo 152 neonatos atendidos na maternidade do hospital uma vez por semana. As informações foram transferidas dos prontuários e/ou avaliações fisioterapêuticas e digitadas em um banco de dados. Foram transcritos os dados relativos ao sexo da criança, perímetro cefálico, comprimento e peso ao nascer, tempo de gestação, APGAR no 5º minuto e idade da mãe com a finalidade de realizar uma análise descritiva dos achados para possíveis planejamentos de ações de promoção e prática da saúde comunitária. Resultados: Neste estudo 51,32% eram meninas, embora no Brasil nasça mais crianças do sexo masculino. A idade gestacional foi com uma média de 38,7 semanas. O peso dos recém-nascidos teve média de 3.382 g. Quanto ao APGAR no 5º minuto todos apresentam acima de 7. A idade materna média de 27,8 anos. Quanto aos aspectos ao nascer as crianças apresentam uma média de 49,5 cm de comprimento e 34,5 cm de perímetro cefálico. Com relação ao tipo de parto, encontrou-se uma prevalência de 70,39% de cesáreas. Conclusão: Faz-se necessário políticas de saúde, dirigidas para a redução de cesáreas e para melhor acesso aos serviços atenção pré-natal em prol de oferecer a promoção e prevenção da saúde para nossas crianças.


Palavras-chave


recém-nascido; perfil de saúde; hospital universitário

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18310/2358-8306.v5n10.p31

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.