Vivência na oficina de capacitação das Policlínicas: refletindo o impacto desse serviço na rede de saúde.

Gabriella de Carvalho Madureira

Resumo


Objetivo: Relatar a experiência na oficina de capacitação da Policlínica, ocorrida na cidade de Feira de Santana, Bahia, Brasil. Metodologia: O evento foi conduzido por funcionários da Secretaria Estadual de Saúde, onde se explanou sobre o funcionamento desse serviço, discussão do protocolo de encaminhamento da Policlínica e discussão de casos. Resultados: Os principais resultados indicam uma boa expectativa sobre o serviço, já que os profissionais acreditam que haverá mais vagas para a população, e também muitas dúvidas sobre o funcionamento, e, se de fato o serviço causará mudanças a longo prazo. O confronto desses resultados com a revisão da literatura científica, aponta resultados pouco animadores, visto que as experiências semelhantes em outros municípios foram pouco exitosas graças a aspectos conjunturais que perduram no sistema de saúde. Conclusão: É necessário refletir se o atual contexto da saúde favorece operacionalizar o potencial da policlínica, ou, se essa será mais um ponto da rede de saúde que enfrentará os entraves já existentes.


Texto completo:

PORTUGUÊS

Referências


Ministério da Saúde [Internet]. Brasília: Portaria 4279 de 30 de dezembro de 2010. Estabelece diretrizes para a organização da Rede de Atenção à Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS); 2010. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/ultimas_noticias/2011/img/07_jan_portaria4279_301210.pdf

Mendes EV. As redes de atenção à saúde. Ciência & Saúde Coletiva. 2010; 15(.5): 2297-2305.

Kuschnir R, Chorny AH. Redes de atenção à saúde: contextualizando o debate. Ciência & Saúde Coletiva. 2010;15(5):2307-16.

Secretária Estadual de Saúde da Bahia [Internet]. Salvador: Policlínicas Regionais de Saúde; 2018. Disponível em: http://www.saude.ba.gov.br/municipios-e-regionalizacao/policlinicasregionais/

Serra CG, Rodrigues PHA. Avaliação da referência e contrarreferência no Programa Saúde da Família na região metropolitana do Rio de Janeiro (RJ Brasil). Ciência & Saúde Coletiva. 2010;15(3):3579-86.

Senna MCM, Cohen MM. Modelo assistencial e estratégia saúde da família no nível local: análise de uma experiência. Ciência & Saúde Coletiva. 2002; 7(3):523-35.




DOI: https://doi.org/10.18310/2446-4813.2018v4n4p%25p

DOI (PORTUGUÊS): https://doi.org/10.18310/2446-48132018v4n4.1849g334

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Saúde em Redes foi classificada pelo Sistema Qualis-Periódico da CAPES no Quadriênio 2014/2016, período de sua criação, no estrato B1 na área de Ensino, no estrato B4 nas áreas de Enfermagem, Interdisciplinar, Psicologia, Saúde Coletiva e Serviço Social e no estrato B5 nas áreas de Geociências e Medicina II. Novidade 2019: a Saúde em Redes foi aprovada para indexação na Base LILACS.

Indexada no LatindexDiadorimDOAJ; COLECIONASUS