Voluntariação: intervenção realizada junto aos imigrantes venezuelanos em situação de vulnerabilidade social na cidade de Boa Vista - Roraima

Talitha Lúcia Macêdo da Silva, Halaine Cristina Pessoa Bento, Isabela Vanessa Sampaio dos Reis, Hannah Maia Noronha

Resumo


O artigo tem por objetivo apresentar o projeto Voluntariação da Universidade Federal de Roraima (UFRR) que surgiu com o intuito de desenvolver ações junto aos imigrantes venezuelanos em situação de vulnerabilidade social em Boa Vista-RR, além de proporcionar aos acadêmicos, a partir da experiência adquirida nas intervenções, uma formação diferenciada no que diz respeito a um tornar-se “profissional cidadão”. Para tanto, com base na leitura fenomenológica-existencial, foi realizado um levantamento das necessidades, planejamento das ações e, por fim, a mobilização de pessoas e instituições para realização das intervenções. Assim, a experiência vivida pelos universitários proporcionou uma formação de discentes mais conscientes acerca da realidade e capacitados para intervir nas problemáticas encontradas na sociedade. Ademais, o projeto, longe de ter um caráter caritativo, propôs um enriquecimento pessoal e profissional que permite, entre outros aspectos, construir reflexões acerca das perdas e dificuldades pelas quais os imigrantes passam, conhecimento dos movimentos de resistência e sobrevivência, além de possibilitar a construção e a potencialização de um fortalecimento pessoal dos venezuelanos.

Palavras-chave


Venezuela; Imigração; Vulnerabilidade Social.

Texto completo:

PORTUGUÊS

Referências


- Rocha-Trindade MB et al. Sociologia das migrações. Lisboa: Universidade Aberta; 1995.

- Mattos AL, Sarturi CA, Borges LA. Políticas públicas de acolhida a imigrantes: discussões e experiências. In: Redin G, Minchola LAB. Imigrantes no Brasil: proteção dos direitos humanos e perspectivas político-jurídicas. Curitiba: Juruá; 2015. p. 67-80.

- OIM: International Organization for Migration. Glossary on migration. 2 ed. International Migration Law Series; 2011; p. 115.

- Weisbrot M, Sachs J. Center for Economic and Policy Research. Sanções Econômicas como Punição Coletiva: O Caso da Venezuela. Washington; 2019.

- FGV: Fundação Getúlio Vargas; Desafio migratório em Roraima. Rio de Janeiro: FGV-DAPP; 2018.

- Borges M et al. Venezuela: perfil e oportunidades comerciais. Brasília: Apex-Brasil; 2011.

- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. População em Roraima 2010. [acesso em 2018 abr 26]. Disponível em: goo.gl/Cn7B4G

- Freitas A. Geografia e história de Roraima. 8 ed. Roraima: IAF; 2009.

- Lima JAS et al. Roraima 2000-2013. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo; 2016.

- Lopes M. Mais de 70 mil venezuelanos entraram em Roraima em 2017. Folha Web, Roraima, 11 jan. 2018. [acesso em 2018 abr 16]. Disponível em: goo.gl/Yg7Swe

- Simões GF. Perfil sociodemográfico e laboral da imigração venezuelana no Brasil. Curitiba: Editora CRV; 2017. p. 21 – 48.

- Arcoverde L, Souza V, Araújo P. Brasil registra número recorde de solicitações de em 2017. G1 Mundo (Globo News), 10 jan. 2018. [acesso em 2018 abr 9]. Disponível em: goo.gl/pwF4ce

- ACNUR: Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados. 6 dados sobre a situação dos venezuelanos. [acesso em 2019 jul 25]. Disponível em: http://twixar.me/8PW1

- ONU: Organização das Nações Unidas. Situação dos refugiados no Brasil entra em pauta no Senado federal. [acesso em 2019 jul 25]. Disponível em: http://twixar.me/RPW1

- Critelli DM. Analítica do Sentido: uma aproximação e interpretação do real de orientação fenomenológica. São Paulo. EDUC: Brasiliense; 1996.

- Azulay RD, Azulay L. Dermatologia. 6 ed. São Paulo: Guanabara-Koogan; 2015.

- Souza LM de, Lautert L. Trabalho voluntário: uma alternativa para a promoção da saúde de idosos. Revista da Escola de Enfermagem da USP. Junho de 2008; 42(2): 371-8.

- Bento HCP. “Es muy difícil ser una persona emigrante en otro país”: da Venezuela para o Brasil, a experiência de ser jovem e imigrante em contexto de vulnerabilidade na cidade de Boa Vista - RR. Boa Vista: Universidade Federal de Roraima- UFRR; 2018.




DOI: https://doi.org/10.18310/2446-4813.2019v5n1p%25p

DOI (PORTUGUÊS): https://doi.org/10.18310/2446-48132019v5n2.2211g388

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Saúde em Redes foi classificada pelo Sistema Qualis-Periódico da CAPES no Quadriênio 2014/2016, período de sua criação, no estrato B1 na área de Ensino, no estrato B4 nas áreas de Enfermagem, Interdisciplinar, Psicologia, Saúde Coletiva e Serviço Social e no estrato B5 nas áreas de Geociências e Medicina II. Novidade 2019: a Saúde em Redes foi aprovada para indexação na Base LILACS.

Indexada no LatindexDiadorimDOAJ; COLECIONASUS