Presença do acompanhante no processo de parto: percepção dos profissionais de saúde

Juliana Evaristo Sousa, Jéssica Duarte Martins, Renata Miranda de Araújo Laet Lopes, Raiana Soares de Sousa Silva, Kelson Nonato Gomes da Silva, Michelle Vicente Torres

Resumo


A presença do acompanhante durante o parto ainda enfrenta resistência, pois é vista de forma negativa por muitos profissionais de saúde. Assim, objetivou-se avaliar a percepção desses profissionais sobre a participação do acompanhante no parto.  Realizou-se a análise descritiva, de abordagem qualitativa, de entrevistas semiestruturadas feitas com 12 profissionais de uma maternidade pública. Os dados foram processados no software IRAMUTEQ. Foram apresentadas seis classes: 1-A parturiente vivencia sentimentos de ansiedade e medo, 2-A importância da presença do acompanhante no processo de parto, 3-A participação do acompanhante na humanização do parto, 4-O acompanhante e a sua repercussão na duração do trabalho de parto, 5-O parto sem o acompanhante e 6-Dificuldades para permanência do acompanhante na instituição. O estudo evidenciou que o acompanhamento é relevante para a parturiente. Contudo, são necessárias adequações institucionais e sociais para haver uma assistência obstétrica adequada.


Palavras-chave


Saúde Coletiva; Saúde Pública; Educação em saúde; Profissionais de saúde; Sistema Único de Saúde; Acolhimento

Texto completo:

PORTUGUÊS

Referências


Dodou HD, Rodrigues DP, Guerreiro EM, Guedes MVC, Lago PN, Mesquita NS. A contribuição do acompanhante para a humanização do parto e nascimento: percepções de puérperas. Esc Anna Nery [Internet]. 2014 [acesso 2015 Set 26]; 18(2): 262-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v18n2/1414-8145-ean-18-02-0262.pdf

Santos LM, Carneiro CS, Carvalho ESS, Paiva MS. Percepção da equipe de saúde sobre a presença do acompanhante no processo parturitivo. Rev. Rene [Internet]. 2012 [acesso 2015 Set 26]; 13(5): 994-1003. Disponível em: http://www.revistarene.ufc.br/revista/index.php/revista/article/view/1157/pdf

Motta CCL, Crepaldi MA. O pai no parto e apoio emocional: a perspectiva da parturiente. Paidéia [Internet]. 2005 [acesso 2015 Set 26]; 15(30): 105-118. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/paideia/v15n30/12.pdf

Lei nº 11.108 de 07 de abril de 2005. Altera a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, para garantir às parturientes o direito à presença do acompanhante durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato, no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília (DF), 8 abr 2005.

Vasconcelos MFF, Martins CP, Machado DO. Apoio institucional como fio condutor do Plano de Qualificação das Maternidades: oferta da Política Nacional de Humanização em defesa da vida de mulheres e crianças brasileiras. Interface (Botucatu). 2014; 18(1): 997-1011.

Santos JO, Tambellini CA, Oliveira SJV. Presença do acompanhante durante o processo de parturição: uma reflexão. Rev. Min. Enferm [Internet]. 2011 [acesso 2015 Set 27]; 15(3): 453-8. Disponível em: http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=BDENF〈=p&nextAction=lnk&exprSearch=20411&indexSearch=ID

Fontanella BJB, Ricas ALO, Turato ER. Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: contribuições teóricas. Cad Saúde Pública. 2008 Jan; 24(1): 17-27.

Camargo BV, justo, AM. Tutorial para uso do software de análise textual IRAMUTEQ. Florianópolis (SC): Universidade Federal de Santa Catarina, 2013. 18 p.

Reinert, M. Alceste: une methologie d’analyse dês donnees textualles et une application. Paris (FR): Bulletin de Méthodologie Sociologique, 1990; 28: 24-54.

Pereira RR, Franco SC, Nelma Baldin N. A Dor e o Protagonismo da Mulher na Parturição. Rev Bras Anestesiol [Internet]. 2011 [acesso 2015 Out 5]; 61(3): 376-88. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rba/v61n3/v61n3a14.pdf

Velho MB, Santos EKA, Collaço VS. Parto normal e cesárea: representações sociais de mulheres que os vivenciaram. Rev Bras Enferm [Internet]. 2014 [acesso 2015 Out 5]; 67(2): 282-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v67n2/0034-7167-reben-67-02-0282.pdf

Frutuoso LD, Brüggemann OM. Conhecimento sobre a Lei 11.108/2005 e a experiência dos acompanhantes junto à mulher no centro obstétrico. Texto Contexto Enferm. 2013; 22(4) :909-17.

Takemoto AY, Corso MR. Parto humanizado e a assistência de enfermagem: uma revisão da literatura. Arq. Ciênc. Saúde UNIPAR. 2013 [acesso 2015 Out 23]; 17(2): 117-27. Disponível em: http://revistas.unipar.br/saude/article/download/5002/2912

Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Gravidez, parto e nascimento com saúde, qualidade de vida e bem-estar. 1ª ed. Brasília, DF: Editora do Ministério da Saúde, 2013.

Brüggemann OM, Ebsen ES, Oliveira ME, Gorayeb MK, Ebele RR. Motivos que levam os serviços de saúde a não permitirem acompanhante de parto: discursos de enfermeiros. Texto Contexto Enferm [Internet]. 2014 [acesso 2015 Out 23]; 23(2): 270-7. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-07072014000200270&script=sci_arttext&tlng=pt

D'Orsi E, Brüggemann OM, Diniz CSG, Aguiar JM, Gusman CR, Torres JA, et al. Desigualdades sociais e satisfação das mulheres com o atendimento ao parto no Brasil: estudo nacional de base hospitalar. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2014 [acesso 2015 Nov 7]; 30: S154-68. Disponível em: http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2014000700021

Diniz CSG, D'Orsi E, Domingues RMSM, Torres JA, Dias MAB, Schneck CA, et al. Implementação da presença de acompanhantes durante a internação para o parto: dados da pesquisa nacional Nascer no Brasil. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2014 [acesso 2015 Nov 7]; 30(1): S140-3. Disponível em: http://www.scielosp.org/pdf/csp/v30s1/0102-311X-csp-30-s1-0140.pdf

Costa Júnior PB, Carvalho IS, Macedo JBPO. Condições institucionais desfavoráveis à presença do acompanhante: a visão dos enfermeiros. J. res.: fundam. Care [Internet]. 2013 [acesso 2015 Nov 16]; 5(4): 671-80. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/2354/pdf_944http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/2354/pdf_945

Souza TG, Gaíva MAM, Modes PSSA. A humanização do nascimento: percepção dos profissionais de saúde que atuam na atenção ao parto. Rev Gaúcha Enferm [Internet]. 2011 [acesso 2015 Nov 16]; 32(3): 479-86. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472011000300007

Longo CSM, Andraus LMS, Barbosa MA. Participação do acompanhante na humanização do parto e sua relação com a equipe de saúde. Rev. Eletr. Enf. 2010; 12(2): 386-91.




DOI: https://doi.org/10.18310/2446-4813.2020v6n2p%25p

DOI (PORTUGUÊS): https://doi.org/10.18310/2446-48132020v6n2.2343g510

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Saúde em Redes foi classificada pelo Sistema Qualis-Periódico da CAPES no Quadriênio 2014/2016, período de sua criação, no estrato B1 na área de Ensino, no estrato B4 nas áreas de Enfermagem, Interdisciplinar, Psicologia, Saúde Coletiva e Serviço Social e no estrato B5 nas áreas de Geociências e Medicina II. Novidade 2019: a Saúde em Redes foi aprovada para indexação na Base LILACS.

Indexada no LatindexDiadorimDOAJ; COLECIONASUS