A INCLUSÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR: TRAJETÓRIA DE IMPLANTAÇÃO DA COMISSÃO PERMANENTE UFRJ-MACAÉ ACESSÍVEL E INCLUSIVA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18310/2446-4813.2021v7n2p151-159

Palavras-chave:

Acolhimento, Educação, Saúde Pública.

Resumo

Objetivo: apresentar as experiências do processo de implantação até as ações recentes da Comissão Permanente UFRJ-MACAÉ Acessível e Inclusiva, da UFRJ-Campus Macaé Professor Aloísio Teixeira. Métodos: O estudo apresenta um relato de experiências vividas por membros da CPAI, no período entre o segundo semestre de 2016 e 2019. Para a estruturação deste relato, foram reunidas as memórias dos encontros, atas de reuniões da CPAI, publicações de matérias referentes a CPAI tanto na mídia impressa como digital. Resultados: Foram identificados quatro aspetos relevantes: História da consolidação das instâncias voltadas às pessoas com deficiência na UFRJ; Implantação da CPAI; Entrada dos estudantes com deficiência na UFRJ-Campus Macaé; Ações da CPAI. Considerações finais: A CPAI tem realizado ações que propiciam um frequente diálogo sobre a acessibilidade e inclusão de estudantes com deficiência, sendo relevante para a atenção a estes no âmbito do ensino superior, por muitas vezes acessível apenas para uma parcela da população com deficiência.

Biografia do Autor

Jane de Carlos Santana Capelli, Universidade Federal do Rio de Janeiro/Centro Multidisciplinar UFRJ-Macaé.

Doutora em Ciências. Professora Associada do Curso de Nutrição, da Universidade Federal do Rio de Janeiro/Centro Multidisciplinar UFRJ-Macaé, Macaé, Rio de Janeiro, Brasil. 

Inês Leoneza de Souza, Universidade Federal do Rio de Janeiro/Centro Multidisciplinar UFRJ-Macaé.

Doutora em Enfermagem. Professora Adjunta do Curso de Enfermagem, da Universidade Federal do Rio de Janeiro/Centro Multidisciplinar UFRJ-Macaé, Macaé, Rio de Janeiro, Brasil. 

Uliana Pontes Vieira, Universidade Federal do Rio de Janeiro/Centro Multidisciplinar UFRJ-Macaé.

Doutora em Educação, Difusão e Gestão em Biociências. Professora Adjunta do Curso de Medicina, da Universidade Federal do Rio de Janeiro/Centro Multidisciplinar UFRJ-Macaé, Macaé, Rio de Janeiro, Brasil. 

Adriana Bispo Alvarez, Universidade Federal do Rio de Janeiro/Centro Multidisciplinar UFRJ-Macaé.

Doutora em Enfermagem. Professora Adjunta do Curso de Enfermagem, da Universidade Federal do Rio de Janeiro/Centro Multidisciplinar UFRJ-Macaé, Macaé, Rio de Janeiro, Brasil. 

Raquel Silva de Paiva, Universidade Federal do Rio de Janeiro/ Centro Multidisciplinar UFRJ-Macaé.

Doutora em Enfermagem. Professora Assistente do Curso de Enfermagem, da Universidade Federal do Rio de Janeiro/Centro Multidisciplinar UFRJ-Macaé, Macaé, Rio de Janeiro, Brasil. 

Referências

Universidade Federal do Rio de Janeiro. Estatuto da UFRJ. 2019. Atualizado em 27/06/2019. Acesso em: 08 Mar 2020. Disponível em: https://ufrj.br/estatuto-da-ufrj.

Wickbold CV, Siqueira V. Política de cotas, currículo e a construção identitária de alunos de Medicina de uma universidade pública. Pro-Posições, 2018; 29(1):83-105.

Brasil. Lei nº 13.409 de dezembro de 2016. Altera a Lei no 12.711, de 29 de agosto de 2012, para dispor sobre a reserva de vagas para pessoas com deficiência nos cursos técnico de nível médio e superior das instituições federais de ensino. Acesso em: 08 Jan 2020. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2016/Lei/L13409.htm.

Castro BGSMM, Amara SCS. Ações afirmativas no ensino superior: a utilização de cotas para pessoas com deficiência na UENF. In: Mol, G. S., Melo D. C. F. (Org.). Pessoas com deficiência no ensino superior: desafios e possibilidades. Campos dos Goytacazes, RJ: Brasil Multicultural, 2018. p. 84-101. (Coleção Inclusão e Interdisciplinaridade; v. 2).

Capelli JCS, De Cicco NT, Barral J, Rumjanek VM. A educação do surdo no ensino superior. Manual técnico. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2019. 35p.

Brasil. Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Acesso em: 04 Abr 2020. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm.

Mol GS, Melo DCF. Pessoas com deficiência no ensino superior: desafios e possibilidades. Campos dos Goytacazes, RJ: Brasil Multicultural, 2018. 176p. (Coleção Inclusão e Interdisciplinaridade; v. 2).

Tannus-Valadao G, Mendes EG. Inclusão escolar e o planejamento educacional individualizado: estudo comparativo sobre práticas de planejamento em diferentes países. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, 2018; 23:e230076.

Lourenço AEP, Cordeiro AA, Capelli JCS, et al. Programa de educação pelo trabalho para a saúde (PET-SAÚDE) e a formação do nutricionista num campus de interiorização. Demetra, Rio de Janeiro, 2017; 12(1):41-58.

Campus Macaé-UFRJ. Apresentação. O Campus UFRJ-Macaé. Acesso em: 29 Jan 2020. Disponível em: http://www.macae.ufrj.br/index.php/2016-02-15-16-00-04/2016-02-22-14-38-42.

Capelli JSC, Di Blasi F, Dutra FBS. Professors’ perception of the entry of a deaf student into a university campus. Revista Brasileira de Educação Especial, Bauru, 2020; 26(1):67-88.

Brasil. Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências. Acesso em: 08 Mar 2020. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12711.htm.

Fórum Permanente UFRJ Acessível e Inclusiva. Análise e Recomendações para funcionamento. Anos 2016-2017. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Comissão Executiva. FPAI-UFRJ, 2017. 17p.

Downloads

Publicado

2021-12-01