Sybil: discutindo um caso de Transtorno Dissociativo de Identidade

Carolina Caruccio Montanari

Resumo


Trata-se de uma resenha sobre o filme “Sybil”, de 2007, dirigido por  Joseph Sargent, escrito com base no livro de Flora Rheta Schreiber, de 1973. O filme aborda a vida de Shirley Mason, uma mulher que nasceu no estado de Minnesota, Estados Unidos. Traz discussões sobre o drama vivido pela protagonista – violência infantil, trauma psicológico, transtorno dissociativo de identidade e tratamento psicoterápico.


Palavras-chave


Maus-Tratos Infantis; Trauma Psicológico; Transtorno Dissociativo da Personalidade

Texto completo:

PORTUGUÊS

Referências


Kihlstrom, JF. One hundred years of Hysteria. Em S. J. Lynn & J. W. Rhue (Ed.). Dissociation: Clinical and theoretical perspectives. 1994. (pp, 365-394). New York: Guilford Press.

International Society for Study of Dissociation. Guidelines for treating dissociative identity disorder in adults. J Trauma Dissociation. 2005; 6, 69-149.

dos Santos MP, Guarienti LD, Santos PP, Daura EF, & Dal’pizol AD. Transtorno dissociativo de identidade (múltiplas personalidades): relato e estudo de caso. Revista debates em psiquiatria. 2015; 32-37.

Dalenberg CJ, Brand BL, Gleaves DH, Dorahy MJ, Loewenstein RJ, Spiegel D. Reality versus fantasy: Reply to Lynn et al. Psychological Bulletin. 2014; 140(3), 911-920.

Negro Junior PJ, Palladino-Negro P, Louzã MR. Dissociação e transtornos dissociativos: modelos teóricos. Rev. Bras. Psiq. 1999; 21(4), 239-248.

Sadock BJ, Sadock VA. Kaplan and Sadock’s synopsis of psychiatry: behavioral sciences/ clinical psychiatry. 2007. 10th ed. Philadelphia: Lippincott Williams & Wilkins.

Coons PM. Reports of Satanic Ritual Abuse: Further Implications About Pseudomemories. Percept Motor Skills. 1994; 78, 1376-1378.

Santo HE, Madeira F, Abreu JLP. Versão Portuguesa da Dissociative Disorders Interview Schedule (DDIS). Journal of Trauma & Dissociation. 2009; 10(1), 69-82.

Maraldi EO, Zangari W. Evidências de validade da Escala de Experiências Dissociativas em amostra não clínica. Avaliação Psicológica. 2016; 15(1), 93-104.

Faria MA. O teste de Pfister e o transtorno dissociativo de identidade. Avaliação Psicológica. 2008; 7(3), 359-370.

Maia AC, Moreira SH, Fernandes E. Adaptação para a língua portuguesa do Questionário de Experiências Dissociativas Peritraumáticas (QEDP) numa amostra de bombeiros. Rev. Psiq. Clín. 2009; 36(1), 1-9.

Eisenstein E, Jorge E, Lima LA. Transtorno do estresse pós-traumático e suas repercussões clínicas durante a adolescência. Adolescência & Saúde. 2009; 3, 7-15.




DOI: https://doi.org/10.18310/2446-4813.2021v7n2p%25p

DOI (PORTUGUÊS): https://doi.org/10.18310/2446-48132021v7n2.3329g658

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Saúde em Redes (ISSN 2446-4813) foi classificada pelo Sistema Qualis-Periódico da CAPES no Quadriênio 2014/2016, período de sua criação, no estrato B1 na área de Ensino, no estrato B4 nas áreas de Enfermagem, Interdisciplinar, Psicologia, Saúde Coletiva e Serviço Social e no estrato B5 nas áreas de Geociências e Medicina II. A Saúde em Redes é indexada na Base LILACS.

Indexada no LatindexDiadorim; Google Acadêmico; DOAJ; COLECIONASUS