Avaliando atributos do cuidado na Atenção Primária com o PCAtools

Mariana de Almeida Prado Fagá, Renata de Cássia Gonsalves, Giovanni Gurgel Aciole

Resumo


A Atenção Primária em Saúde (APS) tem sido definida pelos seus atributos essenciais – acesso de primeiro contato, longitudinalidade, coordenação e integralidade – e atributos derivados – orientação familiar, orientação comunitária e competência cultural. A força e extensão da orientação da APS reduz iniquidades em saúde, ao garantir acesso universal e atenção à saúde apropriada pode reduzir gastos e cuidados desnecessários. Este estudo avaliou a presença e extensão dos atributos de APS nos serviços de atenção primária à saúde em um município do interior paulista, utilizando o instrumento PCATool – versão profissionais. Participaram desse estudo profissionais de nível superior - médicos, dentistas e enfermeiros - de 12 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e 19 unidades de Saúde da Família (USF). O instrumento foi aplicado aos profissionais de cada unidade de APS, totalizando 64 questionários. Cada atributo foi avaliado por meio da média aritmética de seus itens e depois transformado em escala de 0 a 10. Valores acima de 6,6 são considerados altos. As USF apresentaram desempenho significativamente melhor (p valor<0,05) na maioria dos atributos e também na escala para atributos essenciais e geral.


Palavras-chave


Atenção Primária à Saúde; Avaliação em Saúde; Pesquisa sobre Serviços de Saúde; Atitude do pessoal da saúde; Saúde Pública

Texto completo:

PORTUGUÊS

Referências


Starfield B. Atenção Primária - Equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília: UNESCO; 2002.

Giovanella LMM. Atenção Primária à Saúde: seletiva ou coordenadora dos cuidados? Rio de Janeiro2012.

Starfield BS, L; Macinko, J. Contribution of Primary care to Health Systems and Health. The Milbank Quartely. 2005;83(3):457-502.

Macinko JG, FC; Souza, MFM. Evaluation of the impact of the Family Health Program on infant mostality in Brazil, 1990-2002. J Epidemiol Community Health. 2006;60:13-9.

Macinko JH, MJ; Phil, D. Brazil's Family Health Strtegy - Delivering Community-Based Primary Care in a Universal Health System. The New England Journal of Medicine. 2015;372(23):2177-81.

Macinko JS, B; Erinosho, T. The impact of Primary Healthcare on Population Health in Low and Middle Income Countries. Journal of Ambulatory Care Management. 2009;32(2):150-71.

Rômulo MB, MAF. Rumo ao interior: médicos, saúde da família e mercado de trabalho. Rio de Janeiro: Editora Fiovruz; 2008.

Oliveira FV, T; Pinto, HA; Santos, JTR; Figueiredo, AM; Araújo, SQ; Matos, MFM; Cyrino, EG. Mais Médicos: um programa brasileiro em uma perspectiva internacional. Interface 2015;19(c):623-34.

Gonçalves RS, IMC; Tanaka, OY; Santos, CR; Brito-Silva, K; Santos, LX; Bezerra, AFB. Programa Mais Médicos no Nordeste: avaliação das internações por condições sensíveis à Atenção Primária à Saúde. Ciênc Saúde Coletiva. 2016;21(9):2815-24.

Brasil. Manual do instrumento de avaliação da atenção primária à saúde: primary care assessment tool pcatool - Brasil. Ministério da Saúde SdAeS, Departamento de Atenção Básica, editor. Brasília: Ministérios da Saúde; 2010.

Fracolli LG, MFP; Nabão, FRZ; Santos, MS; Cappelline, VK; Almeida, ACC. Primary health care assessment tools: a literature review and metasynthesis. Ciênc Saúde Coletiva. 2014;19(12):4851-60.

Carneiro MM, DMS; Gomes, JM; Pinto, FJM; Silva, MGC. Avaliação do atributo coordenação da Atenção Primária à Saúde: aplicação do PCATool a profissionais e usuários. Saúde Debate. 2014;38(especial):279-95.

Castro RK, DR; Harzheim; E; Hauser, L; Duncan, BB. Avaliação da qualidade da atenção primária pelos profissionais de saúde: comparação entre diferentes tipos de serviços. Cad Saúde Pública. 2012;28(9):1772-84.

Oliveira M. Presença e extensão dos atributos da atenção primária à saúde entre os serviços de atenção primária em Porto Alegre: Uma análise agregada: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2007.

Penso JP, E; Oliveira, MMC; Strohschoen, AAG; Carreno; Rempel, C. Avaliação da Atenção Primária à Saúde utilizando o intrumento PCATool - Brasil. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2017;12(39):1-9.

Almeida CM, JA. Validação de uma Metodologia de avaliação rápida das características organizacionais e do desempenho dos serviços de atenção básica do Sistema Único de Saúde (SUS) em nível local. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS); 2006.

Macinko JA, C; Oliveira, ES; Sá, PK. Organization and delivery of primary health care services in Petrópolis, Brazil. Int J Health Plann Mgnt. 2004;19:303-17.

Chomatas EV, A; Marty, I; Hauser, L; Harzheim, E. Avaliação da presença e extensão dos atributos da atenção primária em Curitiba. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2013;8(29):294-303.

Vitória AH, E; Takeda, SP; Hauser, L. Avaliação dos atributos da atenção primária à saúde em Chapecó, Brasil. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2013;8(29):285-93.

Silva SN, DA; Paraizo, CMS; Fracolli, LA. Avaliação da Atenção Primária à Saúde: visão dos profissionais de saúde. REv Esc Enferm USP. 2014;48(Esp):126-32.

Elias PF, CW; Alves, MCG; Cohr, A; Kishima V; Escrivão A Jr, et al. Atenção básica em saúde: comparação entre PSF e UBS por estrato de exclusão social do município de São Paulo. Cad Saúde Pública. 2006;11(3):633-41.

Ibañez NR, JSY; Castro, PC; Ribeiro, MCSA; Forster, AC; Novaes, MHD; et al. Avaliação do desempenho da atenção básica no estado de São Paulo. Ciênc Saúde Coletiva. 2006;11(3):683-703.

van Stralen CB, SA; van Stralen, TBS; Lima, AMD; Massote, AW; Oliveira, CL. Percepção dos usuários e profissionais de saúde sobre atenção básica: comparação entre unidades com e sem saúde da família na região Centro- Oeste do Brasil. Cad Saúde Pública. 2008;24 sup(1):5148-58.

Hauser LC, RCL; Vigo, A; Trindade, TG; Gonçalves, MR; Stein, AT; Duncan, BB; Harzheim, E. Tradução, adaptação, validade e medidas de fidedignidade do Instrumento de Avaliação da Atenção Primária à Saúde (PCATool) no Brasil: versão profissionais de saúde. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2013;8(29):244-55.

Reis RC, Lc; Silva, AAM; Santos, AM; Alves, MTSSB; Lamy, ZC; Ribeiro, SVO; Dias, MSA; Silva, RA. Acesso e utlização dos serviços na Estratégia Saúde da Família na perspectiva dos gestores, profissionais e usuários. Ciênc Saúde Coletiva. 2013;18(11):3321-31.

Conill EF, MCR; Giovanella, L. Contribuiçoes da análise comparada para um marco abrangente na avaliação de sistemas orientados pela atenção primária na América Latina. Rev Bras Saúde Matern Infant. 2010;10(Supl.1):S15-S27.

Hartz ZC, AP. Integralidade da atenção e integração de serviços de saúde: desafios para avaliar a implantação de um "sistema sem muros". Cad Saúde Pública. 2004;20(Supl.2):S331-6.

Almeida PG, L; Nunan, BA. Coordenação dos cuidados em saúde pela atenção primária à saúde e suas implicações para a satisfação dos usuários. Saúde em Debate. 2012;36(94):375-91.

Kolling J. Orientação à atenção primária à saúde das equipes de saúde da família nos municípios do projeto telessaúde RS: estudo de linha de base. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2008.




DOI: https://doi.org/10.18310/2446-4813.2021v7n3p%25p

DOI (PORTUGUÊS): https://doi.org/10.18310/2446-48132021v7n3.3368g773

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Saúde em Redes (ISSN 2446-4813) foi classificada pelo Sistema Qualis-Periódico da CAPES no Quadriênio 2014/2016, período de sua criação, no estrato B1 na área de Ensino, no estrato B4 nas áreas de Enfermagem, Interdisciplinar, Psicologia, Saúde Coletiva e Serviço Social e no estrato B5 nas áreas de Geociências e Medicina II. A Saúde em Redes é indexada na Base LILACS.

Indexada no LatindexDiadorim; Google Acadêmico; DOAJ; COLECIONASUS