A Hora do CHA: relato de uma experiência interdisciplinar na formação em saúde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18310/2446-4813.2021v7n2p231-241

Palavras-chave:

Sistema Único de Saúde, Educação interprofissional, Educação baseada em competências, Educação superior

Resumo

Objetivo: Este relato tem por objetivo divulgar uma iniciativa de educação interdisciplinar. Metodologia: A experiência intitulada ‘Hora do CHA: Partilhando Conhecimento, desenvolvendo Habilidades e incentivando Atitudes no Sistema Único de Saúde’ foi concretizada por meio da criação e da execução de uma disciplina eletiva, ofertada a estudantes de graduação em saúde de uma universidade pública no Sul do Brasil. Seu corpo docente foi composto por trabalhadores da saúde pública, mestrandos de um Programa de Pós-Graduação em Ensino na Saúde, que integraram suas práxis ao processo de ensino-aprendizagem. Utilizando-se da docência compartilhada e de metodologias ativas de ensino-aprendizagem, a disciplina teve como principais objetivos aproximar os discentes ao Sistema Único de Saúde, construir diálogos e conexões entre teoria e prática, elucidar conceitos-chave do processo histórico da saúde no Brasil e ressignificar a atuação dos sujeitos enquanto futuros profissionais da saúde. Resultados e conclusões: A participação e a satisfação dos discentes evidenciou a necessidade de uma maior aproximação da Instituição de Ensino Superior com as diferentes realidades da saúde pública. As práticas pedagógicas, fundamentadas no protagonismo dos discentes, propiciaram um ambiente favorável à aquisição de conhecimentos, de habilidades e de atitudes necessários para a atuação nos serviços de saúde coordenados pelo Sistema Único de Saúde em termos teóricos e práticos.

Biografia do Autor

Lucas Balsanelli Souza, Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul, Departamento de Assistência Farmacêutica, Farmacêutico.

Mestre em Ensino na Saúde, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre. Farmacêutico na Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul, Departamento de Assistência Farmacêutica.

Fabiane Elizabetha de Moraes Ribeiro, Teleconsultora no TelessaúdeRS, Enfermeira.

Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Saúde Global e Sustentabilidade, Universidade de São Paulo. Enfermeira Teleconsultora no TelessaúdeRS.

Marina Souto Dalmaso, Fundação Municipal de Saúde de Canoas, Rio Grande do Sul, Fonoaudióloga.

Mestre em Ensino na Saúde, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre. Fonoaudióloga em Fundação Municipal de Saúde de Canoas.

Cleidilene Ramos Magalhães, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Departamento de Educação e Humanidades.

Doutora em Educação, Universidade Federal de São Carlos. Professora Associada em Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, Departamento de Educação e Humanidades.

Andrea Wander Bonamigo, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Departamento de Fonoaudiologia.

Doutora em Saúde Pública, Universidade de São Paulo. Professora Adjunta na Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, Departamento de Fonoaudiologia.

Referências

Brasil, Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília. DF; 1988.

Ceccim RB, Bravin FP, Santos AA. Educação na saúde, saúde coletiva e ciências políticas: uma análise da formação e desenvolvimento para o Sistema Único de Saúde como política pública. Lugar comum. 2009; 2(28):159-180.

Costa DAS, Silva RF, Lima VV, et al. Diretrizes curriculares nacionais das profissões da Saúde 2001-2004: análise à luz das teorias de desenvolvimento curricular. Interface (Botucatu). 2018; 22(67):1183-1195.

Berbel NAN. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas. 2011; 32(1):25-40.

Mitre SM, Siqueira-Batista R, Girardi-de-Mendonça JM, et al. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem na formação profissional em saúde: debates atuais. Ciência & saúde coletiva. 2008; 13(supl. 2):2133-2144.

Silva SL, Silva SFR, Santana GSM, et al. Estratégia educacional baseada em problemas para grandes grupos: relato de experiência. Revista brasileira de educação médica. 2015; 39(4):607-613.

Marques LMNSR. Active methodologies as strategies to develop education in values in nursing graduation. Escola Anna Nery. 2018; 22(3):1-6.

Xavier LN, Oliveira GL, Gomes AA, et al. Analisando as metodologias ativas na formação dos profissionais de saúde: uma revisão integrativa. Sanare. 2014; 13(1):76-83.

Roman C, Ellwanger J, Becker GC, et al. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem no processo de ensino em saúde no Brasil: uma revisão narrativa. Clinical and biomedical research, 2017; 37(4):349-357.

Colares KTP, Oliveira W. Metodologias Ativas na formação profissional em saúde: uma revisão. Revista Sustinere. 2018; 6(2):300-320.

Weber APT, Firmini F, Weber LC. Metodologias ativas no processo de ensino da Enfermagem: Revisão Integrativa. Revista Saúde Viva Multidisciplinar da AJES. 2019; 2(2):82-114.

Freire P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 43.ed. São Paulo: Paz e Terra; 2011a.

Nunes AR. Docência compartilhada e prática docente num contexto interdisciplinar: desafios e contribuições na transição do 5º para o 6º ano do Ensino Fundamental. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018.

Almeida LR. Docência compartilhada: do solitário ao solidário. Trabalho de Conclusão de Curso - Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, 2015.

Saul AM, Saul A. Uma prática docente inspirada na pedagogia freireana: a experiência na cátedra Paulo Freire da PUC-SP. Revista Interritórios. 2016; 2(2):70-83.

Pereira AMC, Pitombeira DF, Oliveira LC, et al. Contribuições do PET-Saúde na formação dos profissionais de nível superior na área da saúde In: Ferla AA, Pinto HA, organizadores. Integração entre universidades e sistemas locais de saúde: experimentações e memórias da educação pelo trabalho. Porto Alegre: Rede UNIDA; 2017. p. 144-166.

Ribeiro IL, Júnior AM, Vilar RA, et al. Graduação em caráter multidisciplinar: contribuições do ensino na Atenção Primária em Saúde. In: Ferla AA, Pinto HA, organizadores. Integração entre universidades e sistemas locais de saúde: experimentações e memórias da educação pelo trabalho. Porto Alegre: Rede UNIDA; 2017. p. 168-186.

Magalhães CR, Ribeiro JS, Tietzmann DC, et al. Reconstrução de saberes na experiência de formação em Educação Alimentar e Nutricional no Pró-Saúde In: Ferla AA, Pinto HA, organizadores. Integração entre universidades e sistemas locais de saúde: experimentações e memórias da educação pelo trabalho. Porto Alegre: Rede UNIDA; 2017. p. 266-288.

Bicalho MGP, Menezes MS, Nunes LC, et al. Docência compartilhada e integração ensino-serviço-comunidade, na formação médica. In: Silva, D, organizadora. A docência do ensino superior em discussão. Uberlândia: Navegando Publicações; 2018. p. 101-116.

Zocche, DAA. Educação profissional em saúde: reflexões sobre a avaliação. Trabalho, educação e saúde. 2007; 5(2):311-326.

Cotta, RMM, Costa, GD; Mendonça, ET. Portfólios crítico-reflexivos: uma proposta pedagógica centrada nas competências cognitivas e metacognitivas. Interface (Botucatu). 2015; 19(54):573-588.

Belfor, JA, Sena, IS, Silva, DKB, et al. Competências pedagógicas docentes sob a percepção de alunos de medicina de universidade da Amazônia brasileira. Ciências & saúde coletiva. 2018; 23(1):73-82.

Makuch, DMV, Zagonel, IPS. A integralidade do Cuidado no Ensino na Área da Saúde: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Educação Médica. 2017; 41(4):515-524.

Azevedo, MAR, Andrade, MFR. O conhecimento em sala de aula: a organização do ensino numa perspectiva interdisciplinar. Educar em revista. 2007; 23(30):235-250.

Freire P. Educação Como Prática da Liberdade. 34.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra; 2011b.

Vieira, ML, Sordi, MRL. Possibilidades e limites do uso do portfólio no trabalho pedagógico no ensino superior. Revista e-curriculum. 2012; 8(1):1-27.

Cotta, RMM, Silva, LS, Lopes, LL, et al. Construção de portfólios coletivos em currículos tradicionais: uma proposta inovadora de ensino-aprendizagem. Ciências & saúde coletiva. 2012; 17(3):787-796.

Downloads

Publicado

2021-12-01