A importância dos profissionais de Psicologia na Estratégia Saúde da Família: a experiência de uma psicóloga residente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18310/2446-4813.2021v7n2p317-330

Palavras-chave:

Psicologia, Estratégia Saúde da Família, Saúde Coletiva

Resumo

Objetivo: Relatar a experiência de uma psicóloga residente em Saúde da Família e Comunidade, sobre a importância dos profissionais de psicologia nas ações da Estratégia Saúde da Família. Método: O presente estudo trata-se de um relato de experiência ancorado nos cinco tempos de Holliday. Resultados: Os resultados demonstram a grande relevância do processo de territorialização para a inserção da psicologia na Estratégia Saúde da Família, momento que permite a compreensão do contexto e caminhos para intervenções adequadas. As ações da psicologia buscam desenvolver processos de autonomia, empoderamento e bem-estar. Nesse contexto encontram-se dificuldades relacionadas a forte presença do modelo biomédico em detrimento ao modelo psicossocial, assim como abertura para o trabalho interprofissional e vínculos de trabalho frágeis que produzem processos de trabalho precarizados. A territorialização permite que o agir seja contextualizado, com intervenções baseadas no olhar subjetivo, construindo processos de transformação e reinvenção de si. Conclusão: Conclui-se que o psicólogo é importante em tal contexto, por desenvolver um trabalho buscando o desenvolvimento dos sujeitos através de ações ampliadas.

Biografia do Autor

Dávila Natanny Machado, Escola de Saúde Pública do Ceará

Psicóloga, Especialização em Residência Multiprofissional em Saúde, Escola de Saúde Pública do Ceará.

Israel Coutinho Sampaio Lima, Universidade Estadual do Ceará-UECE

Enfermeiro, Mestre em Saúde da Família, Doutorando em Saúde Coletiva, Universidade Estadual do Ceará.

Sofia Dionizio Santos, Universidade Estadual do Ceará

Psicóloga, Mestre em Psicologia, Doutoranda em Saúde Coletiva, Universidade Estadual do Ceará.

Referências

Campos GWS. SUS: o que e como fazer? Ciência & Saúde Coletiva [Internet]. 2018 Jun [acesso em 01 Jan 2021] Rio de Janeiro, v. 23, n. 6, [about 1707-1714p.]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232018236.05582018.

Alexandre ML, Romagnoli RC. Prática do Psicólogo na Atenção Básica - SUS: conexões com a clínica no território. Contextos Clínicos [Internet] 2017 dez [acesso em 01 Jan 2021] São Leopoldo, v. 10, n. 2, [about 284-299p.]. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-34822017000200013&lng=pt&nrm=iso.

Silva MG, Manica FR, Mariano LRP. A prática profissional do psicólogo frente a atenção básica de saúde. Saúde em Redes [Internet] 2017 Jan [acesso em 01 Jan 2021] Dourados, v. 3, n. 1, [about 50-62 p.]. Disponível em: http://revista.redeunida.org.br/ojs/index.php/rede-unida/article/view/806/pdf_61.

Dimenstein M, Macedo JP. Formação em Psicologia: requisitos para atuação na atenção primária e psicossocial. Psicologia: Ciência e Profissão [Internet]. 2012 [acesso em 01 Jan 2021] Brasília, v. 32, n. spe [about 232-245p.]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1414-98932012000500017.

Cintra MS, Bernardo MH. Atuação do Psicólogo na Atenção Básica do SUS e a Psicologia Social. Psicologia: Ciência e Profissão [Internet]. 2017, Out-Dez [acesso em 01 Jan 2021] Brasília, v. 37, n. 04 [about 883-896p.]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1982-3703000832017.

Holliday OJ. Para sistematizar experiências. 2. ed. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2006.

Campos GWS. Saúde pública e saúde coletiva: campo e núcleo de saberes e práticas. Ciência & Saúde Coletiva [Internet]. 2000, [Acesso em 22 Set 2021], v. 5, n. 2 [pp. 219-230]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-81232000000200002.

Dimenstein M. O psicólogo e o compromisso social no contexto da saúde coletiva. Psicologia em Estudo [Internet]. 2001, [Acessado 22 Set 2021], v. 6, n. 2 [pp. 57-63]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-73722001000200008.

Ellery, AEL. Interprofissionalidade. In: Ceccim, Ricardo Burg et al. EnSiQlopédia das Residências em Saúde. Porto Alegre: Unida, 2018.

Ribeiro MA, Albuquerq IN, Cavalcante ASP, Aguiar NLT, et al. Territorialização em saúde na perspectiva de gerentes da estratégia saúde da família. Diversitades [Internet]. 2016 Jun-Dez [acesso em 01 Jan 2021] Niterói, v. 8, n. 1, [about 1-12p.]. Disponível em: http://www.diversitates.uff.br/index.php/1diversitates-uff1/article/view/143.

Santos JDS, Rios SJ, Silva DM, Cardoso AM, et al. A territorialização na prática da atenção primária à saúde: experiência na unidade de saúde da família homero figueiredo. REVISE [Internet]. 2º de abril de 2021 [acesso em 01 Jan 2021]Cruz das Almas, v.4, n.00 [about 147-160p.]. Disponível em: https://www3.ufrb.edu.br/seer/index.php/revise/article/view/1476.

Figueredo D, Schulter BHI, Manfrini FG, Arakawa BA, et al. Promoção da saúde articulada aos determinantes sociais: possibilidade para a equidade. Revista de Enfermagem UFPE on line [Internet]. 2019 Abr [acesso em 01 Jan 2021] Recife, v.13, n.4, [about 943-951p.]. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/239123.

Bezerra RKC, Vieira B, Ribeiro ARS, Abreu EA, et al. A territorialização como processo de transformação: um relato de experiência. REAS [Internet]. 2020 Fev [acesso em 01 Jan 2021] São Paulo, v. Supl. N. 42 [about 1-6p.] Disponível em: https://acervomais.com.br/index.php/saude/article/view/2704.

Lino MRB, Rocha RB, Costa KR, Sousa JJS, et al. Territorialização como ferramenta norteadora das práticas de residentes em saúde da família. Revista Eletrônica Acervo Saúde [Internet]. 2017 [acesso em 01 Jan 2021] São Paulo, v. Supl. n.9, [about 715-720p.]. Disponível em: https://www.acervosaude.com.br/doc/REAS67.pdf.

Batista RN, Silva-Roosli ACB. A psicologia na atenção básica: possibilidades de intervenção na promoção e prevenção à saúde. Rev. Psicol. Saúde [Internet]. 2019 Ago [acesso em 01 Jan 2021] Campo Grande, v.11, n. 2, [about99-114p.]. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2177-093X2019000200008&lng=pt.

Brito GEG, Mendes ACG, Santos PM. O objeto de trabalho na Estratégia Saúde da Família. Interface - Comunicação, Saúde, Educação [Internet]. 2018, Jan-Mar [acesso em 01 Jan 2021] Botucatu, v. 22, n. 64, [about 77-86p.]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1807-57622016.0672.

Nepomuceno LB, et al. Práticas de Psicólogos na Estratégia Saúde da Família: Poder Simbólico e Autonomia Profissional. Psicologia: Ciência e Profissão [Internet]. 2021, [Acessado 22 Set 2021], v. 41, n. spe2 [e189629]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1982-3703003189629.

Malvezzi E, Ogata MN, Oliveira JM, Campos GWS. Apropriação social do Sistema Único de Saúde: ouvindo a voz dos usuários. Interface - Comunicação, Saúde, Educação [Internet]. 2021 [acesso em 01 Jan 2021] Botucatu, v. 25 [about e200291p.]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/interface.200291.

Menezes KK, Avelino PR. Grupos operativos na Atenção Primária à Saúde como prática de discussão e educação: uma revisão. Cadernos Saúde Coletiva [Internet]. 2016 Jan-Mar [acesso em 01 Jan 2021] Rio de Janeiro, v. 24, n. 1 [about 124-130p.]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1414-462X201600010162.

Becker APS, Rocha NL. Ações de promoção de saúde em sala de espera: contribuições da Psicologia. Mental [Internet]. 2017 [acesso em 01 Set 2021] Barbacena, v.11, n.21, [about 339-355]. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-44272017000200004&lng=pt&tlng=pt.

Madeira FB, et al. Estilos de vida, habitus e promoção da saúde: algumas aproximações. Saúde e Sociedade [Internet]. 2018 [acesso em 01 Set 2021], São Paulo, v. 27, n. 1, [about 106-115]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902018000100106&lng=en&nrm=iso.

Medeiros RHA. Psicologia, saúde e território: experiências na Atenção Básica. Psicologia em Estudo [Internet] 2020 [acesso em 01 Jan 2021] v. 25 e43725. Disponível em: https://doi.org/10.4025/psicolestud.v25i0.43725.

Luz AR, Vianna MS, Silqueira SMF, Silva PC, et al. Consulta compartilhada: uma perspectiva da clínica ampliada na visão da residência multiprofissional. Rev. G&S [Internet]. 29º de janeiro de 2016 [citado 11º de agosto de 2021];7(1):Pág. 270-281. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/rgs/article/view/3419.

Sampson K, Brondani A, Piber V, Hausen C, et al. A construção de redes de atenção na perspectiva do projeto terapêutico singular: um relato de experiência. Revista Saúde (Santa Maria) [Internet]. 2020 Jan-Abr [acesso em 01 Jan 2021] Santa Maria, v. 46, n.1 [about 1-9p.] Disponível em: https://doi.org/10.5902/2236583440371.

Campos RO. Co-construção de autonomia: o sujeito em questão. In: Campos GWS, Minayo MCS, Akerman M, Drumond J. et al. Tratado de saúde coletiva. Rio de Janeiro: Hucitec; editora Fiocruz, 2006. p. 669-688.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 3.088, de 23 de dezembro de 2011. Brasília, 2011.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro 2017. Brasília, 2017.

Lopes, MTSR, Labegalini CMG, Silva MEK, Baldissera VA. Educação permanente e humanização na transformação das práticas na atenção básica. Revista Mineira de Enfermagem [Internet] 2019 [acesso em 01 Jan 2021] Paraná, v. 23, n. e-1161, [about 1-7p.]. Disponível em: https://cdn.publisher.gn1.link/reme.org.br/pdf/en_1161.pdf.

Alvarez APE, Vieira ACD, Almeida FA. Núcleo de Apoio à Saúde da Família e os desafios para a saúde mental na atenção básica. Physis: Revista de Saúde Coletiva [Internet] 2019 [acesso em 01 Jan 2021] Rio de Janeiro, v. 29, n. 04 [aboult e290405]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-73312019290405.

Carnut L. Cuidado, integralidade e atenção primária: articulação essencial para refletir sobre o setor saúde no Brasil. Saúde em Debate [Internet] 2017 Out-Dez [acesso em 01 Jan 2021] v. 41, n. 115 [about 1177-1186p.]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0103-1104201711515.

Damascena DM, Vale PRF. Tipologias da precarização do trabalho na atenção básica: um estudo etnográfico. Trabalho, Educação e Saúde [Internet] 2020 [acesso em 01 Jan 2021] Rio de Janeiro, v. 18, n. 3 [about e00273104]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00273.

Cerqueira AEG. As especificidades do psicólogo na Clínica Ampliada da Saúde da Família à luz da Gestalt-terapia. 2019. 36 f. Monografia (Especialização) - Curso de Psicologia Clínica: Gestalt-Terapia e Análise Existencial, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2019.

Mello RA, Teo CRA. Psicologia: entre a Atuação e a Formação para o Sistema Único de Saúde. Psicologia: Ciência e Profissão [Internet]. 2019 [Acessado 11 Mar 2021], v. 39 e186511. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1982-3703003186511.

Downloads

Publicado

2021-12-01