O CARTOGRAFAR DA GRANDE SAÚDE DAS RUAS EM “IR VIR PERMANECER”, AUDIOVISUAL COM O JORNAL BOCA DE RUA

Autores

  • Renato Levin Borges Escola Municipal de Ensino Fundamental Rincão, Prefeitura Municipal de Porto Alegre.
  • Ricardo Burg Ceccim Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

DOI:

https://doi.org/10.18310/2446-4813.2017v3n1p70-81

Palavras-chave:

Moradores de Rua, Cartografia, Grande Saúde, Pesquisa-Interação, Audiovisual, Boca de Rua, jornal

Resumo

O artigo assinala o percurso metodológico de uma pesquisa que buscou o “encontro com a população de rua” e cujo principal produto foi a elaboração de um audiovisual designado por Ir Vir Permanecer. A pesquisa se orientou pelos conceitos e dispositivos éticos da Cartografia, em Deleuze e Guattari, e de Grande Saúde, em Nietzsche. O campo foi o Jornal Boca de Rua, cidade de Porto Alegre/RS, ao sul do Brasil. A pesquisa e o audiovisual expressam caminhos e perspectivas para o criar e experenciar mutuamente as vidas das ruas, assumindo um modo afirmativo de lidar consigo e com o outro no estranhamento e na abertura de margens à diferença. Foi desenvolvido o conceito de “pesquisa-interação”, concluindo-se pela relevância e potência do cartografar como procedimento nos encontros com as vidas das ruas, assim como a postulação destas vidas como afirmativas e criadoras de Grandes Saúdes.

Biografia do Autor

Renato Levin Borges, Escola Municipal de Ensino Fundamental Rincão, Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

Licenciado em Filosofia, Professor de Filosofia, Mestre em Educação.

Ricardo Burg Ceccim, Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Sanitarista, Mestre em Educação (Educação na saúde), Doutor em Psicologia Clínica (Processos de Singularização na Clínica e na Cultura), Pós-Doutor em Antropologia Médica. Professor Titular em Educação e Ensino da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Educação.

Referências

Borges RL. Ir vir permanecer (audiovisual). [acesso em 5 Jul 2016]. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=8WAxAiA1jpE>.

Klossowski P. Nietzsche e o círculo vicioso. Rio de Janeiro: Pazulin; 2000.

Bergson H. O pensamento e o movente. São Paulo: Abril; 1974.

Deleuze G. Bergsonismo. São Paulo: Editora 34; 1999.

Félix-dos-Santos C. Encontros na rua: possibilidades de saúde em um consultório a céu aberto. [dissertação]. Porto Alegre (RS): Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2017.

Nietzsche F. Fragmentos póstumos: 1885-1887. Rio de Janeiro: Forense Universitária; 2013.

Deleuze G; Guatarri F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia – v.1. São Paulo: Editora 34; 1995.

Foucault M. De outros espaços. In: Foucault M. Ditos e escritos III: estética: literatura e pintura, música e cinema. 2ed. Rio de Janeiro: Forense; 2009.

Agamben G. Homo sacer: o poder soberano e a vida nua I. 2ed. Belo Horizonte: Humanitas; 2014.

Boca de Rua (Porto Alegre). 2004; 3(12).

Rolnik S. Alteridade a céu aberto: o laboratório poético-político de Maurício Dias & Walter Riedweg. In: Rolnik S. Posiblemente hablemos de lo mismo. Barcelona: Museu d’Art Contemporani; 2003. Catálogo da exposição da obra de Mauricio Dias e Walter Riedweg.

Guattari F; Rolnik S. Micropolítica: cartografias do desejo. 4ed. Petrópolis: Vozes; 1996.

Boca de Rua (Porto Alegre). 2015; 14(56). Edição comemorativa 15 anos.

Spinoza B. Ética. 2ed. Belo Horizonte: Autêntica; 2014.

Borges RL. A grande saúde peregrina: vidas que constituem o jornal Boca de Rua. [dissertação]. Porto Alegre (RS): Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2016.

Downloads

Publicado

2017-08-21

Edição

Seção

Artigos Originais