A produção do cuidado e a fonoaudiologia na rede de atenção à saúde: um estudo na rede própria do município de Salvador

Kaline Lemos Silva, Marcio Costa de Souza, Clara Oliveira Esteves

Resumo


A pesquisa teve como objetivo avaliar a produção do cuidado fonoaudiológico na Rede de Atenção à Saúde do município de Salvador-BA. Trata-se de um estudo de caráter qualitativo, descritivo exploratório, realizado por meio de entrevistas semiestruturadas com os fonoaudiólogos que compõem a Rede do município estudado. O trabalho foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade do Estado da Bahia respeitando a Resolução Nº466 de 12 de dezembro de 2012 do Conselho Nacional de Saúde. Os dados foram submetidos à análise de conteúdo, emergindo a categoria: O fazer fonoaudiológico na (des)construção do cuidado. Conclui-se que a produção do cuidado fonoaudiológico na Rede de Salvador envolve ações de acolhimento, encaminhamento, vínculo e trabalho em equipe. No entanto, foi observado desconhecimento e incertezas por parte dos fonoaudiólogos em relação ao acolhimento e sua prática, bem como fragmentação do cuidado e realização do encaminhamento de forma não efetiva. 


Palavras-chave


Fonoaudiologia; Saúde Pública; Atenção Integral à Saúde

Texto completo:

PORTUGUÊS

Referências


Feuerwerker LCM. Micropolítica e saúde: produção do cuidado, gestão e formação. Porto Alegre: Rede Unida; 2014.

Merhy EE. Saúde: A Cartografia do Trabalho Vivo. 3.ed. São Paulo: Editora Hucitec; 2009.

Feuerwerker LCM. Cuidar em saúde. In: Ferla AA. et al. (org.). VER-SUS Brasil: cadernos de textos. 1. ed. Porto Alegre: Rede Unida; 2013: 43-57.

Franco CM, Franco TB. Linhas do Cuidado Integral: Uma proposta de organização da rede de saúde. In: Secretaria de Estado de Saúde do RS. [página na Internet]. [acesso em 17 de outubro 2017]. Disponível em: http://www.saude.sp.gov.br/resources/humanizacao/homepage/acesso-rapido/formacao-tecnica-em-acolhimento-na-atencao-basica/passo_a_passo_linha_de_cuidado.pdf

Brasil, Ministério da Saúde (MS). Política Nacional de Humanização: PNH. Brasília: Ministério da Saúde; 2015.

Solla JJSP, organizador. Estratégias da política de gestão do trabalho e educação na saúde: experiências da Bahia. Salvador: EDUFBA; 2014.

Félix-Silva AV, Nascimento MVN, Albuquerque MMR, Cunha MDSG, Gadelha MJA. A Tenda do Conto como prática integrativa de cuidado na atenção básica. Natal: Edunp; 2014.

Franco TB, Merhy EE. Cartografias do Trabalho e Cuidado em Saúde. Revista Tempus Actas de Saúde Coletiva. 2012; 6 (2):151-63.

Bardin L. Análise de conteúdo. 3.ed. Lisboa: Edições 70; 2004.

Conselho Federal de Fonoaudiologia. Documento Oficial - 2ª Edição - Março/2007. Áreas de Competência do Fonoaudiólogo no Brasil. [página na internet]. [acesso em 10 de outubro 2017] Disponível em: http://www.fonoaudiologia.org.br/publicacoes/epacfbr.pdf.

Lipay MS, Almeida EC. A fonoaudiologia e sua inserção na saúde pública. Rev Ciênc Méd (Campinas). 2007; 16(1):31-41.

Ferla AA, Ramos AS, Leal MB, Carvalho MS (org). –VER-SUS Brasil: cadernos de textos [documento eletrônico] Porto Alegre: Rede Unida; 2013. 106 p. – (Coleção VER-SUS/Brasil). [acesso em 5 de junho 2017] Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/CadernoVER_SUS.pdf

Merhy EE. Ver a si no ato de cuidar: educação permanente na saúde. In: Ferla AA. et al. (Org.). VER-SUS Brasil: cadernos de textos. 1. ed. Porto Alegre: Rede Unida; 2013: 58-71.

Brehmer LCF, Verdi M. Acolhimento na Atenção Básica: reflexões éticas sobre a Atenção à Saúde dos usuários. Ciênc. saúde coletiva [página na internet]. 2010. [Acesso em 8 de outubro 2017] ; 15( Supl 3 ): 3569-3578. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232010000900032&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232010000900032

Cavalcanti PB, Lucena CM, Lucena PLC, Miranda APRS. Formação de recursos humanos para o SUS: uma análise da residência multiprofissional. Revista Interface. [periódico na internet]. 2015 [citado dez 28]; 12(1):[aprox.22 telas]. Disponível em: https://ojs.ccsa.ufrn.br/ojs//index.php?journal=interface&page=article&op=view&path%5B%5D=5 15&path%5B%5D=628

Cunha EM, Giovanella L. Longitudinality/continuity of care: identifying dimensions and variables to the evaluation of Primary Health Care in the context of the Brazilian public health system. Cienc Saude Coletiva. 2011; 16 (Supl 1):1029-42.

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Política Nacional de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Santos RCA, Miranda FAN. Importância do vínculo entre profissional-usuário na estratégia de saúde da família. Rev Enferm UFSM. 2016; 6(3): 350-359.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portal da Saúde. Coordenação Geral de Média e Alta Complexidade. Brasília, 2014. [página na internet] [acesso em 23 março 2016] Disponível em:

Merhy EE, Ceccim RB. A clínica, o corpo, o cuidado e a humanização entre laços e perspicácias: a educação da saúde nas práticas profissionais e a Política Nacional de Humanização [página na Internet]. Niterói: UFF; [acesso em 20 de setembro 2017]. Disponível em: http://www.uff.br/saudecoletiva/professores/merhy/#indexados




DOI: https://doi.org/10.18310/2446-4813.2018v4n2p143-155

DOI (PORTUGUÊS): https://doi.org/10.18310/2446-48132018v4n2.908g288

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Saúde em Redes foi classificada pelo Sistema Qualis-Periódico da CAPES no Quadriênio 2014/2016, período de sua criação, no estrato B1 na área de Ensino, no estrato B4 nas áreas de Enfermagem, Interdisciplinar, Psicologia, Saúde Coletiva e Serviço Social e no estrato B5 nas áreas de Geociências e Medicina II.

Indexada no LatindexDiadorimDOAJ; COLECIONASUS