COMPLICAÇÕES EM MULHERES MASTECTOMIZADAS: UM ESTUDO DOCUMENTAL A PARTIR DO ATENDIMENTO FISIOTERAPÊUTICO

Márcia de Oliveira Delgado, Rachel Cavalcanti Fonseca, Thayane Ranielle Moraes de França, Ivaldo Menezes de Melo Junior, Fabio Correia Lima Nepomuceno

Resumo


INTRODUÇÃO: O câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres e também é o segundo tipo mais frequente no mundo. A patologia câncer de mama além de ser heterogênia, com muitas manifestações e repercussões clínicas bem variáveis, está doença tem impacto importante desde o momento do diagnóstico até o tratamento da expectativa de vida. A cirurgia é uma das fases mais importantes no tratamento do câncer de mama, que inclui a remoção do tumor e também dos tecidos adjacentes, além do esvaziamento axilar. Após a cirurgia de retirada da mama pode surgir várias complicações como: fibrose na cicatriz, desvios da postura, disfunção no ombro, presença de dor, alterações circulatórias e de sensibilidade e aparecimento de linfedema. Com isso, torna-se fundamental a abordagem de profissionais de saúde neste cuidado, antes, durante e no pós-operatório , incluindo o fisioterapeuta o qual irá prevenir e/ou tratar as complicações das cirurgias para retirada do tumor. OBJETIVO: Analisar as complicações em um grupo de mulheres pós-mastectomizadas. METODOLOGIA: Trata-se de uma pesquisa de campo com aspecto descritivo e documental, com abordagem quantitativa, no qual foram selecionadas 10 mulheres mastectomizadas atendidas na disciplina prática fisioterapêutica na saúde da mulher e do homem. A coleta de dados foi realizada na Policlínica da Faculdade Ciências Médicas da Paraíba, e que teve como instrumento a análise direta da ficha de avaliação fisioterapêutica em mastectomia, envolvendo os dados sócio demográficos, e esclarecimentos clínicos desta mulher em relação a mastectomia. Os dados encontrados no presente estudo foram arquivados e seguidamente avaliados de acordo com as respostas relacionadas das participantes da pesquisa, por meio de uma análise estatística descritiva utilizando o Microsoft Excel. descritiva utilizando o Microsoft Excel. RESULTADO: Em relação aos resultados obtidos através dos dados sócio demográficos, teve prevalência de idade pela faixa etária entre 51-55 anos (30%), no estado civil e profissão a maioria foi de mulheres casadas (50%) e do lar (50%), quanto a escolaridade (40%) fizeram o ensino médio e dentre outros. Dentre aquelas submetidas a mastectomia, existe também um prejuízo da imagem corporal, da vida sexual e mudanças nos hábitos de vida diária. As complicações mais comuns encontradas no pós operatório da mastectomia no presente estudo foi a diminuição da amplitude de movimento (20%), presença de dor na região da cirurgia e linfedema (20%), alterações da sensibilidade, seroma e incluindo também outras complicações associadas (20%). CONCLUSÃO: A fisioterapia desempenha um papel imprescindível na abordagem das pacientes mastectomizadas independente do tipo de cirurgia de mama, e se realizada precocemente tem como objetivos prevenir complicações, promover adequada recuperação funcional e conseqüentemente, proporcionar melhor qualidade de vida às mulheres submetidas à cirurgia para tratamento de câncer de mama.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.