REABILITAÇÃO PÓS-MASTECTOMIA COM O USO DE REALIDADE VIRTUAL: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

Nayana Pinheiro Machado de Freitas Coelho, Luis Fernando Menezes Guerra, Andrea Conceição Gomes Lima, Marcelino Martins

Resumo


INTRODUÇÃO: O câncer de mama é a maior causa de mortalidade no gênero feminino no Brasil. Seu tratamento causa diversos impactos e a Fisioterapia previne e trata possíveis complicações pós-mastectomia. A realidade virtual (RV) é um novo recurso que torna a terapia lúdica, dinâmica e motivacional. OBJETIVO: Verificar os efeitos da reabilitação com o uso da RV em pacientes mastectomizadas. METODOLOGIA: Foi realizada uma revisão sistemática nas bases de dados: PubMed, Web of Science, LILACS e SciELO, utilizando os seguintes descritores em saúde: mastectomia, realidade virtual e reabilitação, incluído artigos publicados no período de 2006 a 2016, totalizando 118 publicações. Foram excluídos os artigos que utilizaram os termos: detecção do câncer de mama, câncer de mama masculino, mastectomia profilática, revisões bibliográficas e estudo que abordassem técnicas cirúrgicas, permanecendo na amostra 38 artigos. RESULTADO: Os resultados foram divididos em categorias a seguir: complicações da mastectomia e intervenções fisioterapêuticas, Reabilitação Virtual como mecanismo de reabilitação aplicado à saúde e Reabilitação Virtual em mulheres submetidas à mastectomia, evidenciando o uso da Realidade Virtual no tratamento da meastectomia. CONCLUSÃO: A Reabilitação Virtual atua na reabilitação de pacientes mastectomizadas melhorando a amplitude de movimento, força muscular e dor, promovendo melhoria na qualidade de vida das mesmas.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.