RUBRICAS DE AUTOAVALIAÇÃO POR COMPETÊNCIAS NO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES EDUCATIVAS EM PROJETO DE EXTENSÃO: EXPERIENCIA DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

Antônio Lucas Oliveira Góis Almeida, Ana Jessica dos Santos Sousa, Karla Rebecca de Sousa Teixeira, Maria Paula Ribeiro Barbosa, Mayara Paz Albino dos Santos, Elaine Neves de Freitas, Paulleane Rodrigues Leitão Custódio, Raimunda Hermelinda Maia Macena

Resumo


INTRODUÇÃO: As Diretrizes Nacionais Curriculares (DNC) dos Cursos de Fisioterapia no Brasil sinalizam para o desenvolvimento de estratégias que potencializem critico e reflexivo dos egressos das Instituições de Ensino Superior (IES), de modo a possibilitar conhecimento equilibrado de diferentes áreas e níveis de atuação, forrnando profissionais generalistas. O uso de rubricas e da autoavaliação por competências é uma ferramenta rica para analise de conhecimentos, habilidades, desempenhos e atitudes dos indivíduos, na execução de determinadas funções. OBJETIVO: Descrever a autoavaliação por competências no desenvolvimento de atividades educativas realizadas em Projeto de Extensão do Curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Ceará (UFC). METODOLOGIA: Estudo descritivo-transversal quantitativo, oriundo de autoavaliação por competências entre alunos extensionistas do Programa de Promoção da Saúde (PROSA), do Curso de Fisioterapia da UFC. A rubrica de foi criada a partir dos conceitos de avaliação formativa e de desenvolvimento de competências, sendo aplicado aos extensionistas, mentores e coordenadores do PROSA no mês de julho de 2016. O desenvolvimento da rubrica ocorreu em etapas: 01) Escolha dos itens de auto avaliação apartir do software Rubistar; 02) Fase de adaptação da rubrica e criação de instrumento especifico atraves do google docs; 03) Processamento das respostas e análise dos resultados. RESULTADO: A amostra foi composta por 18 participantes, 41,2% mentores (profissionais), 41,2% prosadores (graduação) e 17,6% por coordenadores do projeto. Mais da metade da amostra (66,6%) se autoavaliaram como possuindo clareza na fala e dicção boa ou melhorável; 55,6% informa que o volume de sua fala é suficiente alto para ser escutado pelo público durante uma apresentação; 66,7% afirmam que em uma atividade apresentam uma boa postura e mantem contato visual com todos os presentes em uma apresentação. Metade da amostra (50%) relatam que durante as apresentações seus gestos e linguagem geram entusiasmo no público e que na maior parte do tempo mantem a concentração na realização de suas atribuições. CONCLUSÃO: O uso de rubricas para auto avaliação de competências é uma ferramenta importante para o desenvolvimento de habilidades e atitudes na formação profissional, pois permitindo a auto percepção e identificação dos erros pode contribuir na formação profissional e pode auxiliar na estruturação de planos para a melhoria das ações educativas.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.