PERCEPÇÃO DE DOMINIOS DE QUALIDADE DE VIDA DE MULHERES ADULTAS PARTICIPANTES DE UM PROGRAMA DE EXERCÍCIO FÍSICO DESENVOLVIDO EM PROJETO PET-SAÚDE

Renilton José Pizzol, Ana Lúcia De Jesus Almeida, Ana Beatriz Segatto Pignatti, Gezilaine Rodrigues Torres, Ana Luísa Bodstein Muniz de Faria

Resumo


INTRODUÇÃO: A elaboração de um programa de exercício físico pelo fisioterapeuta em ambiente de atenção primária à saúde deve ser fundamenta na avaliação do estado de saúde da população-alvo do programa. Para indivíduos adultos neste tipo de avaliação geralmente são utilizados instrumentos de medida de caráter físico que procuram identificar riscos/potencialidades, níveis de atividade física e de aptidão física desconsiderando que a identificação da percepção do estado de saúde e da qualidade de vida pode ser elemento importante na avaliação do bem-estar que é um dos objetivos principais deste tipo de programa. OBJETIVOS: Identificar a percepção de domínios de qualidade de vida de mulheres participantes de um programa de atividade física. METODOLOGIA: Estudo quantitativo descritivo de caráter transversal realizado com participantes de um programa de atividade física desenvolvido em PET-Saúde realizado na cidade de Presidente Prudente-SP. Para a avaliação da qualidade de vida foi utilizado o SF-36, questionário de 36 perguntas que abrange oito domínios: Capacidade Funcional (CF), Limitação por Aspectos Físicos (LAF), Dor e Estado Geral de Saúde (EGS) que fazem parte do Componente Físico do SF-36 além da Limitação por Aspectos Emocionais (LAE), Aspectos Sociais (AS), Vitalidade (Vit) e Saúde Mental (SM) que fazem parte do Componente Mental. Para cada um destes domínios é calculado um escore cuja pontuação varia de zero (pior escore) a 100 (melhor escore). RESULTADOS: A população foi composta por 30 mulheres adultas com média de idade de 52,8 ± 10,6 anos. Os escores médios obtidos para cada domínio do SF-36 foram: CF: 74,4 ± 23,9; LAF: 71,7 ± 38,6; Dor: 65,9 ± 26,0; EGS: 70,5 ± 18,6; LAE: 64,4 ± 37,4; AS: 73,8 ± 22,9; Vit: 58,8 ± 25,3; SM: 67,7 ± 25,3. CONCLUSÃO: Neste estudo verificou-se que a população investigada apresentou escores acima da mediana para todos os domínios indicando que a percepção de qualidade de vida estava em níveis satisfatórios. No entanto na comparação entre os domínios pode-se observar que aqueles relacionados aos aspectos psicológicos do Componente Mental tenderam a ter escores mais baixos indicando que a obtenção de um bem-estar psicológico pode contribuir para alcançar os benefícios à saúde desejados por um programa de exercício físico.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.