EXPERIÊNCIA INOVADORA NO CURSO DE FISIOTERAPIA DA USP: CRIAÇÃO DA DISCIPLINA SAÚDE E CIDADANIA

Carolina Fu, Leda Tomiko Yamada da Silveira, Clarice Tanaka, José Eduardo Pompeu, Silvia Maria Amado João

Resumo


INTRODUÇÃO: No ano de 2013, os docentes do Curso de Fisioterapia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, após anos de discussão e planejamento, realizaram uma reforma curricular. O novo currículo teve como objetivo contemplar as mudanças que estavam ocorrendo na sociedade, no perfil dos estudantes e nos profissionais do mercado.Como resultado, novas disciplinas foram criadas e dentre elas foram "Saúde e Cidadania I" e "Saúde e Cidadania II". Os objetivos da 1ª disciplina são: Analisar o cenário de saúde do Brasi. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: Para cumprir os objetivos da disciplina, os alunos foram divididos em grupos de 5-6 pessoas. Para cada grupo foi atribuído um projeto diferente. No ano de 2015, adotamos os seguintes projetos: 1) "Politização" que seria um tema de abrangência intersetorial 2) "Humanização" num hospital público de nível secundário, 3) "Segurança do paciente" num hospital público de nível terciário 4) "Acessibilidade" numa clínica de fisioterapia particular e 5) "Processos de trabalho" num hospital privado. Nestes cenários, os estudantes deveriam observar as diversas situações-problema ligados ao tema de escolha, vivenciados pelos usuários do sistema de saúde (envolvendo equipe de saúde, pacientes ou família). Em seguida, os estudantes deveriam escolher uma situação-problema e desenvolver um diagnóstico sobre a mesma durante o semestre.O programa da disciplina é composta por visitas nos locais, durante os quais os alunos vivenciariam a situação-problema, conversariam com usuários da equipe do sistema de saúde e realizariam discussões em sala de aula, momento este em que os alunos trariam para os professores as suas observações e impressões. A partir dessas informações os professores eram capazes de guiar os próximos passos a serem tomados na próxima visita. IMPACTOS: Ao final das disciplinas tivemos como produtos:1) Politização: Inserção dos alunos nos diferentes colegiados da Universidade (comissão de graduação e congregação) 2) Humanização: Criação de guia e vídeo de orientação as pais apresentados na sala de espera do ambulatório sobre o tratamento do pé torto congênito3) Segurança do paciente: folders de ilustração e orientação aos funcionários do hospital sobre o assunto4) Acessibilidade: adaptações estruturais em uma clínica de fisioterapia melhorando a acessibilidade e mobilidade do paciente5) Processos de trabalho: consolidação do processo de busca ativa de pacientes que necessitam de fisioterapia e que não são prescritos pela equipe médica na rotina de trabalho da fisioterapia. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Percebeu-se que o formato dessas disciplinas dá aos alunos a oportunidade de serem inseridos desde o início do Curso na realidade do sistema de saúde, favorecendo a análise crítica deste cenário. Além disso, permite-lhes entrar em contato com os usuários de saúde e prestadores de serviços precocemente. Neste tipo de abordagem, os estudantes são induzidos a ter um papel mais ativo na construção do seu conhecimento.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.