HABILIDADES PROFISSIONAIS PARA A REALIZAÇÃO DA MASSOTERAPIA: EXPERIMENTANDO A RELAÇÃO FISIOTERAPEUTA-PACIENTE

Adriane Pires Batiston, Lais Alves de Souza Bonilha, Fernando Pierette Ferrari, Arthur de Almeida Medeiros

Resumo


INTRODUÇÃO: A disciplina Habilidades Profissionais I compreende em seu conteúdo o estudo da massoterapia. Tradicionalmente utiliza-se de aulas expositivas, observação e práticas entre pares, nas quais os alunos desenvolvem competências motoras para o desenvolvimento da técnica da massagem. Buscando-se o desenvolvimento de competências cognitivas, afetivas, motoras e gerenciais foi proposto uma experiência de simulação da prática do fisioterapeuta. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: Cada aluno convidou um voluntário externo ao curso de Fisioterapia e em horário agendado realizou uma prática de atendimento com a utilização da massagem clássica. Os atendimentos foram realizados na clínica-escola de Fisioterapia, em consultórios individuais, o que proporcionou ao aluno privacidade durante a prática. A prática incluiu desde o acolhimento do voluntário, organização do consultório, anamnese inicial para identificação de possíveis contraindicações para a massagem, posicionamento e cobertura do paciente, comunicação efetiva com o paciente e realização das manobras da massagem clássica. Cada aluno teve 60 minutos para desenvolver sua prática e posteriormente sua percepção sobre a experiência foi avaliada. IMPACTOS: A prática em cenário real foi avaliada pela totalidade de alunos, os pontos positivos destacados foram a experiência de uma situação real, com um paciente externo; a possibilidade do toque em uma pessoa externa e que portanto não estava envolvida com o ensino da disciplina; o desenvolvimento de responsabilidade e autonomia frente a um paciente, desenvolvimento de habilidades relacionais tanto com o paciente quanto com os funcionários da clínica-escola. Os pontos negativos relatados pelos alunos foram: o nervosismo e a ansiedade diante de uma situação nova; o tempo ofertado para a atividade foi insuficiente. Como sugestões para melhoria da atividade, os estudantes citaram maior possibilidade de horários o que facilitaria a adesão de voluntários, que a realização de práticas com pessoas externas à turma sejam mais frequentes e que outras disciplinas possam ser integradas à esta prática como cinesiologia, habilidades interpessoais e cinesioterapia. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A realização da prática aproximou os alunos da realidade cotidiana da prática profissional do fisioterapeuta, sendo, portanto motivadora, ativa e significativa para os estudantes. Além disso, despertou na comunidade acadêmica curiosidade e sugestões para novas experiências parecidas. A experiência possibilitou a observação de competências relacionais, técnicas, cognitivas e relacionadas a gestão.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.