A CONTRIBUIÇÃO DA FISIOTERAPIA NO PUERPÉRIO IMEDIATO NA IDENTIFICAÇÃO DA DEPRESSÃO PÓS- NATAL E A RELAÇÃO COM A EQUIPE MULTIDISCIPLINAR

Jéssica Perez, Thais do Amaral Tomasoni, Thalita Cristina Wolff Bertotti, Raciele Ivandra Guarda Korelo, Rubneide Barreto Silva Gallo

Resumo


INTRODUÇÃO: A depressão pós-parto é uma patologia de caráter multifatorial, atingindo aproximadamente 10 a 20% das mulheres nos seis primeiros meses após o parto. OBJETIVO: Deste modo, o objetivo deste estudo foi a avaliar a incidência de depressão pós-natal, bem como a atuação da fisioterapia junto a equipe multiprofissional, aos cuidados emocionais e psicológicos da mãe no pós- parto. METODOLOGIA: O estudo foi aprovado pelo Comitê de ética do Hospital das Clínicas da UFPR 1.674.698 CAA 56163616.8.0000.0096, para atuação junto às puérperas internadas no alojamento conjunto da Maternidade Victor Ferreira do Amaral do Complexo Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná e utilizada uma ficha de atendimento fisioterapêutico do pós-parto e a Escala de Depressão Pós-parto de Edimburgo (EPDS), em que o ponto de corte para depressão pós-parto é o escore de 12 pontos, em uma escala de 0-30 pontos e a relação entre as variáveis sócio demográficas e obstétricas do estudo. A análise estatística foi realizada por meio do SPSS, sendo utilizado estatísticas descritivas, Coeficiente de Correlação de Pearson para dados paramétricos e Correlação de Spearman para dados n‹o paramétricos, e Associação das variáveis pelo Teste de Qi quadrado (p<0,05). RESULTADO: Das 115 puérperas avaliadas, o score médio das repostas do questionário foi de 5,19 ± 3,97 pontos. No entanto, 13 (11%) puérperas apresentaram sintomatologia depressiva no puerpério imediato, média 13,61 ± 1,51 pontos. Na análise das variáveis observou-se correlação fraca positiva (r=0,22) da dor no pós-parto com a depressão pós-parto; e associação com a cor da pele (p=0,001) e com as intercorrências no parto (p=0,003). Após a avaliação e detecção da sintomatologia a psicóloga institucional era contactada, a fim de iniciar com uma abordagem especializada. CONCLUSÃO: Conclui-se que a incidência de sintomas de depressão pós-parto está dentro das estatásticas esperadas. No entanto, vale destacar a importância de observar os sinais.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.