A SAÚDE POSTURAL DE ALUNOS DE UMA ESCOLA DO INTERIOR DO RIO GRANDE DO SUL

Vanessa Vianna Marques, Elisete Cristina Krabbe, Katieli Santos de Lima, Milene Almeida Ribas, Tatiana Medina Stuzeneger, Graziella Alebrant Mendes, Cláudia de Oliveira Britto Pilau, Themis Goretti Moreira Leal de Carvalho

Resumo


INTRODUÇÃO: Alterações posturais e dores na coluna vertebral em estudantes são apontadas como os fatores mais destacados em relatos científicos nas atividades escolares. A coluna vertebral é mais danificada com sobrecargas, resultando em um significativo aumento no número de problemas posturais em adultos e crianças ao redor do mundo. OBJETIVO: Com o objetivo de determinar dores e desconfortos posturais dos alunos, relacionadas ˆ forma com que carregam seus materiais para a escola, o estudo foi desenvolvido. METODOLOGIA: A pesquisa contou de 386 alunos, matriculados no ano de 2017, no Ensino Médio e Técnico Profissionalizante, do Instituto Estadual de Educação Professor Annes Dias, localizado na cidade de Cruz Alta, interior do Rio Grande do Sul. A coleta dos dados foi realizada através da aplicação de um questionário, em sala de aula. A análise dos resultados foi realizada através da estatística descritiva sob a forma de percentuais. Folder e material educativo foi distribuído para os participantes da pesquisa, sendo os resultados discutidos individualmente com cada turma de alunos participantes. O projeto teve apreciação do Comitê de ética e Pesquisa - CEP - da Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ), sob o número CAAE 0014.0.417.000-10. RESULTADO: Vemos que 62% (n=239) s‹o do gnero feminino, 35% (n=135) do gnero masculino e 3% (n=12) n‹o responderam. Quando questionados sobre a forma com que carregam o seu material escolar, 73% (n=282) usam mochila de duas alas e os outros 27% (n=104) usam fich‡rios ou outros.Dos alunos que possuem mochila: 29% (n=82) relataram dores ao transport‡-la e apenas 11% (n=9) deles buscaram ajuda ou algum tipo de tratamento para solucionar o problema. Ainda referente aos que utilizam a mochila, apenas 55% (n=155) relataram que carregam a mochila usando as duas alas. CONCLUSÃO: Os dados apresentados neste trabalho confirmam a relevância que o mau uso das mochilas provocam, como dores e desconfortos posturais. A forma como esse material é carregado e o peso do mesmo interfere diretamente na saúde postural do indivíduo. Medidas de conscientização devem ser adotas para que os alunos tenham noção dos malefícios que o uso incorreto e o excesso de peso podem provocar para a sua saúde postural, podendo desta forma, diminuir a qualidade de vida, causando desvios posturais.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.