AVALIAÇÃO DA FORÇA MUSCULAR RESPIRATÓRIA E PERIFÉRICA EM PACIENTES COM DISFUNÇÕES CARDIOPULMONARES E NEUROMOTORAS

Hellen dos Santos Gomes, Evely Evangelita Passos, Matheus dos Santos Pimentel, Flavia Mazzoli Rocha

Resumo


INTRODUÇÃO: O processo de envelhecimento segue como o maior responsável pela redução da força muscular periférica e respiratória, acometendo idosos com diferentes disfunções e contribuindo para redução da capacidade funcional. OBJETIVO: Avaliar e comparar a força muscular, respiratória e periférica, de pacientes em atendimento fisioterapêutico nos ambulatórios de fisioterapia cardiopulmonar e neuro-ortopédica da clínica escola de fisioterapia do UNIFESO. METODOLOGIA: Trinta e quatro voluntários, de ambos os sexos, com idade mínima de 30 anos, foram divididos em dois grupos de acordo com o atendimento realizado: Grupo CP, submetido à fisioterapia cardiopulmonar (n=15) e Grupo NO, submetido à fisioterapia neuro-ortopédica (n=19). Todos os voluntários foram submetidos à análise da força muscular manual através da pontuação Medical ResearchCouncil (MRC) e das pressões máximas inspiratória e expiratória (PImax e PEmax, respectivamente). RESULTADO: Observou-se diferença significativa entre os grupos em relação à PImax e PEmax, de forma que o Grupo NO demonstrou ter redução de força muscular respiratória tanto em relação ao Grupo CP como em relação ao seu valor predito. Nenhuma diferença foi observada entre os grupos em relação à análise de força muscular periférica. CONCLUSÃO: Pacientes com disfunções neuro-ortopédicas deveriam ter em seu plano de tratamento fisioterapêutico o fortalecimento dos músculos respiratórios, mesmo diante da ausência de doença pulmonar.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.