A ATITUDE RELIGIOSA DE PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA EM HEMODIÁLISE

Fábio Correia Lima Nepomuceno, Rachel Cavalcanti Fonseca Pereira, Ivaldo de Menezes Melo Júnior, Márcia de Oliveira Delgado

Resumo


INTRODUÇÃO: O portador de Insuficiência Renal Crônica possui uma doença permanente, com alterações patológicas irreversíveis, levando às diversas incapacidades que na maioria das vezes exige períodos longos de acompanhamento. O enfrentamento de alterações na saúde e na vida em geral do portador desta disfunção renal ocorrem nas dimensões: orgânico, psíquico, social, econômico e espiritual. Nos estudos sobre a qualidade de vida dos pacientes com doenças crônicas, a religiosidade é considerada uma variável que apresenta efeito positivo nestas dimensões e, consequentemente, na saúde dos indivíduos, sendo apontada como possível fator de prevenção ao desenvolvimento de outras co-morbidades. OBJETIVOS: Analisar a atitude religiosa de pacientes com insuficiência renal crônica em hemodiálise METODOLOGIA: Fizeram parte da pesquisa 100 pacientes com insuficiência renal crônica em hemodiálise, com idades variando entre 18 anos e 90 anos, sendo 50 pacientes do sexo masculino e 50 do feminino. Após os procedimentos éticos, na coleta de dados foram aplicados os seguintes questionários: Dados Sócio-Demográficos e Escala de Atitude Religiosa. Para as análises estatísticas os dados foram digitados na plataforma do SPSS, sendo realizados cálculos de percentagem, analisados alfa de Cronbach, utilizados o teste T de Student, cálculos de correlação de Pearson, análise de variância, além das médias e desvios padrão para a descrição do perfil dos participantes. RESULTADOS: Quanto às opções religiosas, 60% da amostra se autodenominou católica. Com relação a carga fatorial mínima considerada para interpretação dos componentes, verificou-se que na escala de atitude religiosa, o primeiro componente reuniu 8 itens, com saturação variando de 0,83 a 0,48, apresentou desvio padrão de 8,6 e uma variância de 74,6%, com alfa de Cronbach de 0,87. O segundo componente agrupou 6 itens, com saturação variando de 0,80 a 0,55, desvio padrão de 7,7 e uma variância de 59,1%, alfa de Cronbach de 0,86. O terceiro componente coligou 7 itens, com uma variação de 0,70 a 0,47, desvio padrão foi de 5,8 e a variância de 34,1%, o alfa de Cronbach foi de 0,86. CONCLUSÃO: Foi observado que a religiosidade é uma fonte de conforto e esperança para os pacientes, fortalecendo-os e promovendo bem-estar geral, ajudado a aceitação da condição inevitável.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.