AVALIAÇÃO DOS DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO CORRELACIONADOS A AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO PULMONAR

Vladimir Lopes de Souza, Naiara Freidiman Francisco, Patricia Luciene da Costa Teixeira, Laize Aparecida de Paulo Poubel Sobreira, Cláuffer Luiz Machado Silva, Ariela Torres Cruz e Priscila de Oliveira Januário

Resumo


INTRODUÇÃO: Os distúrbios do sono são transtornos que aparecem durante o período em que o indivíduo se encontra num estado de manutenção de suas partes física e cognitiva, se desconectando com o meio ambiente. Dentre esses distúrbios, os respiratórios, especialmente a Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) e o ronco, são os que mais atingem a população e os que menos são diagnosticados precocemente. OBJETIVO: Avaliar a prevalência desses distúrbios e correlacioná-los com uma avaliação de Função Pulmonar numa população adulta em uma Instituição de Ensino Superior localizado no interior do Estado do Rio de Janeiro. METODOLOGIA: Foram avaliados 60 funcionários, com faixa etária de 30 a 60 anos, de um Centro Universitário localizado na região do médio Paraíba, Estado do Rio de Janeiro. Para a avaliação do distúrbio do sono, utilizou-se o Questionário de Fletcher e Luckett, que avalia possíveis distúrbios respiratórios. Para a avaliação dos volumes e capacidades pulmonares foi utilizado o aparelho Espirômetro Convencional ONE FLOW. RESULTADO: Participaram deste estudo 60 sujeitos, com idade média de 38,28 anos (±9,32), média de altura de 1,69 (±0,08) e de peso de 76,29 (±19,29), sendo 35 (58,33%) do gênero feminino e 25 (41,67%) do masculino. Foi utilizado o Coeficiente de Correlação de Pearson para avaliar os resultados entre os dados espirométricos e os índices obtidos para avaliar os distúrbios do sono. N‹o existiu correlação entre os dados espirométricos avaliados e em relação aos índices obtidos no questionário para avaliar o sono. Outro dado importante que deve ser comentado se relaciona se os índices espirométricos avaliados mostram diferenças estatísticas com os propostos pela literatura. Com os resultados do teste t pareado, com nível de significância de 5%, observou que n‹o existiu diferença entre as médias avaliadas em relação ao VEF 1 e CVF coletado, comparado ao os valores preditos utilizados no Consenso de Espirometria, publicado no Jornal Brasileiro de Pneumologia (2002). Com isso deve se considerar a hipótese nula. Isto mostra que os valores preditos utilizados no Consenso de Espirometria, estão em consenso com os obtidos na amostra. CONCLUSÃO: Sugere-se a realização de outros estudos nesta linha de pesquisa para se obter maiores valores comparativos entre distúrbios do sono e a função pulmonar.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.