BIOFOTOGRAMETRIA: INTRUMENTO DE ANÁLISE DE ESCOLIOSE EM TRABALHADORES RURAIS DA ATIVIDADE LEITEIRA

Katieli Santos de Lima, Priscila Rodrigues da Silva, Graziela Valle Nicolodi, Vanessa Vianna Marques, Lincoln da Silva, Susana Cristina Domenech, Noé Gomes Borges Júnior, Themis Goretti Moreira de Carvalho

Resumo


INTRODUÇÃO: A postura tem implicações fundamentais na saúde e no bem estar de grande parte do corpo. Isso porque ela define a quantidade e a distribuição do esforço sobre várias estruturas, como ossos, músculos, tendões, ligamentos e discos. Hábitos inadequados causam sobrecarga sobre as estruturas que d‹o suporte ao nosso corpo, provocando desequilíbrios que geram desvios posturais. Para isso, surgiu a fotogrametria, método que consiste em aplicar a fotogrametria ˆ curta distância, geralmente para capturar medidas das formas e dimensões do corpo humano. A análise fotográfica tem sido um dos métodos mais utilizados para a avaliação postural e comparação dos resultados de tratamentos das alterações posturais. As imagens são obtidas na avaliação inicial, durante e no final do tratamento para observar as alterações iniciais e/ou as transformações físicas mensuráveis. OBJETIVO: O objetivo do estudo foi avaliar a presena de escoliose através da biofotogrametria digital em trabalhadores rurais. METODOLOGIA: A pesquisa foi um processo planejado e participativo de um compromisso da EMATER/ASCAR, UNICRUZ e UDESC, caracteriza-se por ser do tipo descritivo, sendo desenvolvida com o apoio do Programa em Rede de Pesquisa-Desenvolvimento em Sistemas de Produção com Pecuária de Leite no Noroeste do Rio Grande do Sul. Para a análise postural foi utilizado a fotogrametria, com os seguintes passos: palpação de pontos anatômicos de referência, colocação de marcadores de isopor sobre os pontos anatômicos, registros fotográficos digitais e digitalização dos pontos e análise da postura por meio do software Kinovea vers‹o 0.8.15. Houve a aplicação do Questionário do Trabalhador adaptado de Moraes (2002) constituído de questões fechadas e abertas, que tem como objetivo levantar dados específicos, dados pessoais e as condições de trabalho. RESULTADO: Na análise dos dados obtidos pelo estudo realizado com a população de trabalhadores rurais na atividade leiteira composta por 38 produtores, constatamos que 53% (n=20) eram do gênero feminino e 47% (n=18) do gênero masculino. Do total das 20 mulheres participantes, 15% (n=3) não apresentaram escoliose; 45% (n=9) apresentaram escoliose torácica direita; 30% (n=6) escoliose torácica esquerda; 5% (n=1) escoliose lombar direita, 5% (n=1) apresentou escoliose lombar esquerda e torácica direita. Do total de 18 homens, 38,9% (n=7) n‹o apresentaram escoliose; 38,9% (n=7) apresentaram escoliose torácica direita; 11,1% (n=2) apresentaram escoliose torácica esquerda; 11,1% (n=2) apresentaram escoliose lombar esquerda e torácica direita. CONCLUSÃO: Os resultados obtidos neste estudo evidenciaram que a maior parte dos produtores leiteiros apresentaram desvio postural na coluna vertebral, a escoliose, tendo maior incidência nas mulheres em comparação aos homens. Ações de educação em saúde são importantes para que ocorram mudanças de comportamentos posturais nesta população, sendo estas de fácil acesso e grandes resultados sendo capazes de gerar modificações na qualidade de vida dos trabalhadores rurais.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.