CORRENTE RUSSA NO TRATAMENTO DE LOMBALGIAS MECANO POSTURAIS OCUPACIONAIS

Deborah Varjabedian, Rîcia Li, Camila Sotello Raymundo, Luciana Caglione Martins, Ana Carolina Vaz dos Santos, Patrêcia Daniele Piaulino de Araòjo, Elaine Ferrìo Fernandes, Alceu Nascimento Miranda Junior

Resumo


INTRODUÇÃO: Dentre os distúrbios osteomusculares ocupacionais mais frequentes que afetam diretamente a saúde do trabalhador, encontram-se as lombalgias. A carência de força e a diminuição da flexibilidade de alguns músculos estabilizadores principalmente da coluna lombar, aumenta o risco para o surgimento de dores. Essas são as razões para o fortalecimento de grupos musculares específicos no sentido de promover maior estabilidade segmentar da coluna vertebral e consequentemente reduzir ou até isentar o quadro álgico da região lombar. OBJETIVO: Verificar o impacto da EENM Corrente Russa no tratamento da lombalgia mecano sobre o fortalecimento da musculatura estabilizadora da coluna vertebral, o impacto do tratamento na qualidade de vida e na capacidade funcional de indivíduos com essa queixa. . METODOLOGIA: O estudo experimental contou com 29 trabalhadores com idade entre 25 e 45 anos, com presença de dor crônica localizada na região lombar. Os indivíduos foram separados em três grupos: Cinesioterapia com exercícios ativos resistidos (n=9); Corrente russa (n=10) e; Cinesioterapia com exercícios ativos resistidos e corrente russa (n=10). Foram utilizados para avaliação a Escala Visual Analógica (EVA), o Questionário Roland Morris e o Questionário SF36. RESULTADO: Dos 37 pacientes que participaram do estudo no primeiro semestre de 2016, apenas 29 o completaram. Destes 29 pacientes avaliados, 14 (48,3%) eram do sexo masculino e 15 (51,7%) eram do sexo feminino. A idade dos pacientes variou de 25 a 45 anos. Verificando a escolaridade, notou-se que 5 (17,2%) possuíam o ensino fundamental incompleto, 10 (34,5%) possuíam o ensino fundamental completo, 8 (27,6%) o ensino médio e 6 (20,7%) o ensino superior. E 13 (44,8%) eram casados, 11 (37,9%) solteiros, 4 (13,9%) separados e 1 (3,4%) viúvo. Os resultados da pesquisa permitiram concluir que a realização de EENM Corrente Russa na musculatura abdominal e paravertebral, foi eficaz, levando a diminuição significativa da dor na lombalgia mecano postural ocupacional, assim como a cinesioterapia e associação dos dois recursos. Pode-se dizer que tal informação, caracteriza positividade na realização de EENM seletiva em grupamentos musculares, n‹o simultaneamente a exercícios. CONCLUSÃO: Os três grupos obtiveram diminuição significativa da dor, melhora da capacidade funcional e da qualidade de vida. Porém, a associação da cinesioterapia e da ENM potencializaram em relação ao tempo, a diminuição do quadro álgico em relação aos outros dois grupos.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.