ESTUDO PILOTO DA PERCEPÇÃO DAS CONDIÇÕES ERGONÔMICAS DOS POSTOS DE TRABALHO DOS OPERADORES DE CAIXAS DE SUPERMERCADO

Nayana Pinheiro Machado de Freitas Coelho, Fabiana Lemos de Almeida, Veruska Cronemberger Nogueira Rebælo, Ana Flçvia Machado de Carvalho, Maura Cristina Porto Feitosa, Marcelino Martins, Dƒbora Carvalho Alves

Resumo


INTRODUÇÃO: A ergonomia designa o conjunto de disciplinas que estuda a organização do trabalho no qual existem interações entre seres humanos e máquinas, visando desenvolver e aplicar técnicas de adaptação do homem ao seu trabalho e formas eficientes e seguras de desempenha-lo, promovendo bem-estar e, consequentemente, aumento da produtividade. O descumprimento das Normas Regulamentadoras (NR's) em atividades que n‹o permitem flexibilização postural tem elevado a incidência de LER/DORT. OBJETIVO: O estudo visou obter uma percepção acerca das condições ergonômicas do posto de trabalho de operadores de caixas de supermercado (OCS), de acordo com a NR-17 e descrever a prevalência de doenças ocupacionais. METODOLOGIA: Realizou-se um estudo de caso das condições ergonômicas do posto de trabalho em OCS. A amostra foi constituída por 4 trabalhadores, com faixa etária de 20 a 55 anos. A coleta de dados foi realizada por meio de um questionário contendo os itens necessários para avaliação ergonômica. RESULTADO: O posto de trabalho estudado, n‹o dispunha de cadeira ergonomicamente adequada para a postura sentada e n‹o possuía um sistema mobiliário de checkout adaptado para a automação. O ambiente físico não possuía condições satisfatórias de conforto térmico, nos equipamentos, o teclado e leitor óptico estavam em posição irregular. Na organização do trabalho havia pessoas para apoio ou substituição e n‹o ocorria política de estímulo à produtividade. Houve baixa incidência de LER/DORT apesar de relato de sintomas relacionados a tais distúrbios. CONCLUSÃO: As condições ergonômicas do posto de trabalho, ambiente físico e equipamentos estão em desacordo com a legislação, gerando vulnerabilidade funcional para LER/DORT, entretanto na dinâmica organizacional a empresa enquadrou-se nas determinações da NR-17.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.