QUALIDADE DE VIDA EM PACIENTES COM CÂNCER DE PULMÃO E GASTROINTESTINAL

Autores: Ermenilde da Silva Pinto, Brunna Maria Vicente Nogueira, Glauceny Faria Santos Concecio, Jenifer Elisa da Silva Rocha, Giovana Machado Souza Simíes, Mariångela Braga Pereira Nielsen

Resumo


INTRODUÇÃO: O Câncer é um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado das células. É considerado hoje um problema de saúde pública, sendo responsável por 8,2 milhões de mortes por ano no mundo, e no Brasil chega à marca de 189.454 mortes por ano. Com o intuito de estudar melhor a população portadora de neoplasia maligna, entendendo os fatores associados e as causas evitáveis, esta pesquisa obteve como propósito avaliar a qualidade de vida da população e identificar os tipos de tratamentos fisioterapêuticos desenvolvido na enfermaria de um hospital referência em tratamento de câncer. OBJETIVO: Avaliar a qualidade de vida de pacientes com câncer pulmonar ou gastrointestinal e identificar os exercícios fisioterapêuticos utilizados nas enfermarias do AFECC/Hospital Santa Rita de Cássia de Vitória (HSRC). METODOLOGIA: Trata-se de um estudo transversal e observacional, onde se avaliou 25 pacientes, sendo destes 5 pacientes com diagnóstico de câncer pulmonar e 20 pacientes com diagnóstico de câncer gastrointestinal, n‹o considerando o estágio da doença ou situação de internação. Foram selecionados pacientes com idade entre 18 a 70 anos, que n‹o estavam em cuidados paliativos. Os dados do perfil e sociodemográfico dos indivíduos foram coletados a partir de um formulário próprio, contendo informações como sexo, raça, idade, moradia, escolaridade, estado civil e profissão; a qualidade de vida foi avaliada através do questionário Medical Outcomes Study 36 - Item Short - Form Health Survey (SF36); na identificação do nível de dor dos pacientes foi utilizado a Escala Visual Analógica (EVA) e os exercícios fisioterapêuticos foram coletados através dos prontuários de cada paciente. Foi realizada uma análise descritiva, através de média, desvio padrão e frequência. RESULTADO: A amostra foi caracterizada em sua maioria por indivíduos do sexo feminino, com média de idade de 60,36 anos, brancos, casados, de baixa escolaridade e que residiam em área urbana; na análise da qualidade de vida obtiveram-se resultados negativos nos domínios de capacidade funcional, aspectos físicos e aspectos emocionais; em relação a dor, obtivemos resultados positivos, uma vez que os pacientes relataram dor de baixa intensidade; quanto aos exercícios fisioterapêuticos utilizados, foram analisados que a cinesioterapia, os exercícios respiratórios e os exercícios metabólicos se destacaram quando comparados com outras técnicas. CONCLUSÃO: A partir deste estudo observou-se que o câncer gastrointestinal e pulmonar exerce influência negativa na qualidade de vida em pacientes hospitalizados, considerando que a qualidade de vida está diretamente relacionada com o resultado do tratamento, nota-se a necessidade do tratamento multidisciplinar e de estudos sobre a abordagem e a eficiência da fisioterapia em pacientes oncológicos internados nas enfermarias.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.