A INSERÇÃO DO FISIOTERAPEUTA NO NÚCLEO DE APOIO A SAÚDE DA FAMÍLIA (NASF) EM UMA CIDADE DO SUL DE MINAS GERAIS

Silvia Lanziotti Azevedo da Silva, Ravena Caroline de Carvalho, Daniela Ragognete Guimarães, Vanessa Carvalho Leite Gama Rocha, Daniele Sirineu Pereira

Resumo


INTRODUÇÃO: O Programa de Saúde da Família (PSF) tem como objetivo principal o fortalecimento da Atenção Primária à Saúde (APS). Com o objetivo de aumentar a resolutividade e abrangência do atendimento foram implantados junto aos PSFs, os Núcleos de Apoio a Saúde da Família (NASF). DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: No serviço de saúde em uma cidade do sul de Minas Gerais, a inserção do NASF no modelo preconizado pelas Diretrizes do Ministério da Saúde foi feita em 2013, e o fisioterapeuta foi inserido na equipe após sua estruturação inicial com outros profissionais. O município tem 12 equipes de PSF e 2 equipes de NASF, sendo cada uma delas responsável pelo apoio à 6 equipes de PSF, com inserção fisioterapeuta. O primeiro grande desafio do fisioterapeuta no NASF local foi a introdução em uma equipe montada e que já estava desenvolvendo projetos em comum. A aquisição de espaço se deu de forma gradativa a partir do conhecimento do trabalho dos outros profissionais e exposição das possíveis contribuições para o grupo. Após a interação com o grupo, o próximo desafio foi o conhecimento da população, para em seguida definir as estratégias de atuação e se adequar ao padrão de trabalho. A população encontrada, em sua maioria, era representada por idosos, hipertensos e diabéticos, e foram então criados grupos para abordagem. O atendimento ambulatorial e domiciliar ao paciente eram realizados de modo compartilhado, e a partir dele elaborado o Projeto Terapêutico Singular (PTS), onde cada profissional da sua contribuição em relação ao quadro do paciente e possíveis estratégias de enfrentamento. Os pacientes que passaram por atendimento e necessitaram de atendimento individualizado eram encaminhados aos Centros de Apoio Secundários e aqueles que poderiam ser atendidos em grupo eram encaminhados para eles. Sendo assim, o fisioterapeuta passou a atuar em todos os âmbitos da atuação do NASF desenvolvendo trabalhos de forma interdisciplinar e também trouxe uma contribuição importante para equipe através das Práticas Integrativas como o Tai Chi Chuan e auriculoacupuntura, conhecimentos adquiridos através de cursos ofertados pela Prefeitura Municipal. IMPACTOS: A introdução do fisioterapeuta na equipe NASF tem caráter não apenas complementar às atividades que já estavam sendo desenvolvidas mas também inovador considerando as diversas atuações do fisioterapeuta a serem implementados, mostrando uma nova forma de inserção deste profissional no cenário da saúde em nosso país. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A fisioterapia é uma profissão relativamente nova e certamente ainda iremos nos deparar com inúmeras formas de trabalho, e o apoio a Saúde da Família é uma maneira excepcional de prevenção da doença e promoção da saúde além de ser um campo único de trocas de conhecimento. A implantação da fisioterapia no NASF ainda se encontra em processo, muitos obstáculos já foram superados e outros ainda virão, fato é que tanto a equipe quanto a população já estão colhendo os bons frutos dessa parceria.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.