INCIDÊNCIA DE MICROCEFALIA RELACIONADA AO ZIKA VÍRUS EM UMA MATERNIDADE EM MACEIÓ-AL

Nathalia Karolayne da Silva Santoscarla Renatha B Porto

Resumo


INTRODUÇÃO: O Zika vírus (ZIKV) foi detectado inicialmente em primatas na Floresta Zika, Uganda (África), em meados de 1947, lugar onde surgiu o nome para a doença. Com o passar dos anos, foram notificados evidências sorológicas do ZIKV em humanos, vindo à tornar-se uma endemia na África, espalhando-se para outros continentes como Ásia e Oceania. Em seguida disseminou-se em vários países do mundo como Estados Unidos da América, Canadá, Alemanha, Itália, Japão, Austrália, Ilha de Páscoa e outros (DATASUS, 2016). O ZIKA é uma doença transmitida por mosquitos, sendo o Aedes Aegypti um dos principais disseminadores desse vírus à população. Trata-se de um arbovírus, classificado como Flavivírus. (LUZ et al, 2015). Seus sinais e sintomas são semelhantes com os da Dengue e a Chikungunya, podendo apresentar estado febril (moderado), manchas na pele, conjuntivite, dores musculares e articulares, edemas nas articulações, cefaleia, prurido e hipertrofia dos gânglios. O que diferencia o ZIKV dos outros vírus são os possíveis acometimentos neurológicos que a doença pode levar, como Guillian Barré, encefalite, mielite e microcefalia. E nos casos mais raros e graves podendo levar ao óbito (DATASUS, 2016). A microcefalia não é considerada uma doença e sim uma condição neurológica na qual a medida da circunferência craniana do bebê é menor que o normal. Tem etiologia complexa e multifatorial, podendo ocorrer de processos infecciosos durante a gestação (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2016). Pode ser classificada de acordo com o seu período de início, podendo apresentar-se de forma congênita ou pós-natal (MINISTÉRIO DA SAÚDE, versão 2.0, 2016). A forma congênita de microcefalia pode ser adquirida de forma idiopática, por traumas como acidente vascular cerebral hemorrágico. OBJETIVO: Infecções como sífilis, toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus, herpes simples, HIV. METODOLOGIA: Fatores de risco como a ingestão de álcool pela mãe, exposição a radiação e diabetes mellitus não controlada. RESULTADO: As causas pós-natal também podem ser adquiridas de forma idiopática, por lesões traumáticas. CONCLUSÃO: Infecções em meninges, encefalites, encefalopatia congênita (pelo HIV).

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.