OS EFEITOS DAS PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO AMBIENTE ACADÊMICO

Caroline de Oliveira Balconi, Amanda Corrêa Rocha, Joìo Pedro Amaral, Cristina Kruel, Marcos Adegas de Azambuja, Sheila Nedel, Ana Flçvia Portella Jardim

Resumo


INTRODUÇÃO: Este estudo deriva-se de um projeto em parceria dos cursos de Psicologia e Fisioterapia do Centro Universitário Franciscano, oriundo das experiências de pesquisa e extensão nas áreas de Saúde Mental e Práticas Integrativas e Complementares (PICs). Assim, ofertam-se a prática de yoga e terapia de pedras quentes para docentes e discentes do Centro Universitário Franciscano. O yoga está inserido nas práticas médicas da Índia e tal como preconizado no discurso da promoção de saúde entende o cuidado como (...) um processo de transformação e realização pessoal como trajetória individual, ainda que seja para religar e re-harmonizar a pessoa com o cosmo, o mundo, os outros. Na técnica as pedras quentes são aplicadas no corpo das pessoas por meio da massoterapia. Como resultado, proporciona um efeito penetrante sobre o sistema muscular chegando a corrigir disfunções de órgãos e vísceras. Tendo isso em vista, esse estudo tem como objetivo geral analisar os efeitos das Práticas Integrativas e Complementares na constituição da qualidade de vida de docentes e discentes do Centro Universitário Franciscano. OBJETIVO: Os objetivos específicos pretende-se verificar osníveis de estresse que os participantes se encontravam no início da prática e estudar como est‹o reagindo ˆà pesquisa por meio de seus relatos pessoais. METODOLOGIA: Esta pesquisa encontra-se em andamento e os resultados apresentados nesse evento são parciais. Trata-se de uma pesquisa intervenção de cunho qualitativo e quantitativo. A pesquisa intervenção revela um modo de fazer pesquisa que vincula a construção entre o que se investiga e como se investiga. É um método que articula a elaboração do problema e a questão de pesquisa a serem investigados de modo que pesquisador e pesquisados analisam e questionam juntamente. A pesquisa está sendo realizada no Laboratório de ensino prático de Fisioterapia do Centro Universitário Franciscano, no período de março a julho de 2017. Foram oferecidas quinze vagas para cada modalidade (yoga e terapia com pedras quentes), totalizando 30 participantes, ocorrendo uma vez por semana, de forma gratuita. Para a coleta de dados, no primeiro dia foi aplicado o teste chamado Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp, ele será aplicado mais duas vezes, no meio da pesquisa e no final. Além disso, foram analisados os diários de campo dos participantes, os quais foram entregues no início da pesquisa com o intuito de que eles escrevessem como estavam se sentindo ao longo do estudo. RESULTADO: Com isso, pode-se analisar os níveis de estresse dos participantes, O teste foi aplicado em 26 pessoas, sendo que três desistiram nesse período, sendo desconsiderados, então, os dados dessas pessoas. Dentre os participantes, três são professores de Psicologia, duas professoras de Fisioterapia, uma professora de Nutrição, uma mestranda em Saúde Materno Infantil, 14 estudantes de Psicologia, um estudante de Design e uma estudante de Direito. CONCLUSÃO: Os dados parciais da pesquisa revelam que tanto a yoga quanto a terapia de pedras quentes têm gerado resultados positivos na qualidade de vida dos participantes. Os relatos expostos nos diários de campo sugerem que há uma sensação de relaxamento e redução de sintomas físicos negativos durante as práticas.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.