A PARTICIPAÇÃO EM ATIVIDADES DE INTEGRAÇÃO DO CONHECIMENTO CORRELACIONA-SE DIRETAMENTE AO RENDIMENTO DOS ALUNOS NA DISCIPLINA DE BIOFÍSICA PARA ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA

Marcilene Glay Viana Pessoa, Ana Letícia dos Santos, Marylia Santos Pereira, João Victor Pereira Barbosa, Luciana Costa Melo

Resumo


INTRODUÇÃO: A Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) consiste no ensino centrado no estudante e baseado na solução de problemas. Para solucionar um problema, os alunos recorrem aos conhecimentos prévios, discutem, estudam, adquirem e integram os novos conhecimentos. Essa integração, aliada à aplicação prática, facilita a retenção do conhecimento (BORGES, M.C, 2014). Tal metodologia representa uma opção para integrar conhecimentos básicos de biofísica à atuação clínica do fisioterapeuta, desta forma, permitindo ao aluno de graduação compreender o papel da disciplina dentro de sua futura atuação profissional. OBJETIVO: Investigar a correlação entre a participação em atividades de integração do conhecimento baseadas em ABP e o rendimento na disciplina de Biofísica para estudantes de graduação em fisioterapia. METODOLOGIA: Realizou-se um estudo retrospectivo, com amostra composta por 35 estudantes do primeiro ano do curso de fisioterapia de uma universidade pública do estado de Alagoas. Foram incluídos todos os alunos matriculados na disciplina de Biofísica em 2016. Excluiu-se das análises estatísticas os sujeitos que desistiram da disciplina no primeiro trimestre. Trata-se de uma disciplina anual com carga horária de 80h. Como metodologia avaliativa, são realizadas avaliações escritas trimestrais, totalizando quatro avaliações por ano. A cada trimestre são realizadas 3 atividades de integração do conhecimento com base no princípio ABP, nas quais os alunos são estimulados a solucionar casos clínicos ou atividades práticas a partir dos conhecimentos teóricos estudados nas aulas. Todas as atividades são discutidas em grupo. As três atividades totalizam uma pontuação extra de 1,5 pontos por trimestre. Os dados foram coletados no banco de dados da disciplina, o qual é continuamente alimentado. Analisou-se se os dados tinham distribuição normal por meio do teste Kolmogorov-Smirnov de uma amostra. Para dados com distribuição normal procedeu-se a análise de correlação de Pearson, para aqueles em que rejeitou-se a hipótese de nulidade, utilizou-se o teste de correlação de Spearman. Considerou-se significante os resultados com p<0,05. RESULTADO: A pontuação obtida nas atividades integradoras correlacionou-se positivamente com as notas das avaliações escritas nos trimestres 1 (0,69; n=35; p< 0,01); 2 (0,44; n=35; p. <0,01) e 3 (0,46; n=34; p. < 0,01). No trimestre 4 não houve correlação significativa entre a realização das atividades e o rendimento (0,27; n=28; p=0,17). Atribui-se tal resultado às desistências dos alunos que tinham notas muito baixas no último trimestre. Houve correlação negativa entre a frequência dos alunos e o rendimento (-0,50; n=35). CONCLUSÃO: Alunos que participam assiduamente de atividades de integração do conhecimento baseadas em ABP têm melhor rendimento no que se diz respeito às médias obtidas nas avaliações escritas da disciplina de Biofísica. Tais atividades apresentam-se como uma estratégia para a promoção de conhecimento em biofísica para estudantes de fisioterapia.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.