DESEMPENHO DOS CURSOS DE FISIOTERAPIA DO BRASIL SEGUNDO O ENADE E SUA RELAÇÃO COM A ORGANIZAÇÃO JURÍDICA DAS INSTITUIÇÕES

Rodrigo Della Méa Plentz, Graciele Sbruzzi e Paula Caballero Moyano

Resumo


INTRODUÇÃO: Os resultados do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE) se constituem indicador de qualidade e possibilitam compreender a situação dos cursos de fisioterapia no País bem como os desequilíbrios regionais existentes e, através da interpretação destas avaliações subsidiar a elaboração de políticas públicas relacionadas a educação superior. OBJETIVO: Conhecer o resultado do desempenho dos cursos de Fisioterapia ao longo do tempo em rela‹o ao ENADE no que diz respeito às institui›es (IES) no País e segundo a sua organização jurídica. METODOLOGIA: Estudo retrospectivo e descritivo, acessado em junho de 2017, na base de dados do ENADE disponíveis no site do INEP, http://portal.inep.gov.br/conceito-enade. Foram consultados os dados do período de 2004 a 2013. Os resultados dos conceitos que variam de 5 à 1, sendo cinco o valor mais elevados, são apresentados de forma descritiva em relação aos números globais para o Pais e segundo a organização jurídica das IES. RESULTADO: Dados gerais do País em relação ao número de cursos e conceitos do ENADE: 2004: n= 297,(5: 2%, 4: 10,4%, 3: 30,0%, 2: 15,5%, 1: O,3%, SC: 41,8%) ; 2007: n= 399, (5: 3%, 4: 13,3%, 3: 40,6%, 2: 11,3%, 1: O,5%, SC: 31,3%); 2010: n=448, (5: 3%, 4: 12%, 3: 33%, 2: 30%, 1: 5%, SC: 17%); 2013: n=372, (5: 4%, 4: 27%, 3: 40%, 2: 22%, 1: 3%, SC: 4%). Em relação a organização Jurídica: 2004 público n= 32 (5: 18,75%, 4: 31,25%, 3: 21,9%, 2: 6,2%, 1: 0%, SC: 21,9%; privado n= 265 (5: 0%, 4: 7,9%, 3: 30,9%, 2: 16,6%, 1: 0,4%, SC 44,2%); 2007 público n= 43 (5: 25,6%, 4: 18,6%, 3: 16,2%, 2: 7%, 1: 1,3%, SC: 30,3%; privado n= 356 (5: 0,2%, 4: 12,6%, 3: 43,5%, 2: 11,9%, 1: 0,2%, SC 31,6%); 2010 público n= 57 (5: 22,8%, 4: 21,1%, 3: 14,4%, 2: 12%, 1: 1,7%, SC: 28%; privado n= 391 (5: 0,7%, 4: 10,3%, 3: 35,8%, 2: 31,9%, 1: 5,9%, SC 15,4%); 2013 público n= 48 (5: 27,8%, 4: 54,2%, 3: 10,4%, 2: 4,2%, 1: 0%, SC: 4,2%; privado n= 324 (5: 0,6%, 4: 22,2%, 3: 44,4%, 2: 24,7%, 1: 3,1%, SC 5,3%). CONCLUSÃO: De acordo com os dados do ENADE observa-se aumento no desempenho das IES nos estratos superiores de avaliação com notas quatro e cinco e, diminuição dos cursos avaliados considerados sem conceito. Destaca-se ainda que os melhores resultados foram encontrados em IES Públicas correspondendo a 81% do total dessas instituições em comparação com 23% do setor privado.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.