INSTRUMENTAÇÃO DE RECURSOS TECNOLÓGICOS NO PROCESSO DE FORMAÇÃO DO FISIOTERAPEUTA

Ledycnarf Januário de Holanda, Patrícia Mayara Moura da Silva, Edgard Morya

Resumo


INTRODUÇÃO: A Tecnologia Assistiva (TA) é uma área interdisciplinar com uma de suas finalidades voltada para o desenvolvimento de recursos e métodos para otimizar habilidades funcionais de pessoas com algum tipo de deficiência e, consequentemente, promover independência, qualidade de vida e inclusão. O fisioterapeuta é um profissional de saúde que tem como ferramenta de estudo o movimento humano em todas as suas potencialidades, promovendo a preservação, desenvolvimento e restauração, a fim de favorecer a integridade da capacidade funcional. A integração dos conhecimentos de microeletrônica, computação e robótica possibilita desenvolver novos recursos terapêuticos com possível aplicação na vida cotidiana do indivíduo. É cada vez mais evidente a necessidade e a importância da reformulação de diretrizes curriculares para os profissionais do futuro. OBJETIVO: A proposta deste estudo é apresentar aspectos que devem ser considerados para a reformulação e/ou implementação de disciplinas na grade curricular com instrumenalização em recursos tecnológicos. METODOLOGIA: Foi realizada uma busca de artigos em base de dados (PubMed e ScieLO) em junho de 2016, utilizando os descritores: fisioterapia, formação em fisioterapia, diretrizes curriculares e evolução tecnológica. RESULTADO: A busca nas bases de dados resultou em 38 estudos. Destes, 8 possuem conteúdos do interesse desse estudo publicados entre 2009 e 2017. Esses mostram que a maioria desses profissionais não possui conhecimento teórico-prático para manusear e desenvolver ferramentas de baixo custo e alto nível tecnológico, por isso, a importância da atuação interdisciplinar permitindo a interação de diversas áreas. CONCLUSÃO: Inicialmente, é necessário uma reflexão por parte da equipe pedagógica e a partir disso, avaliar e analisar seus currículos e projetos pedagógicos, no sentido de possibilitar uma formação competente e adequada aos tempos atuais. Espera-se que o presente estudo possa incentivar a discussão de modelos de formação e colaborar para implementação de propostas como essa nas instituições de ensino superior. De modo que os conhecimentos de instrumentação de recursos tecnológicos sejam inseridos na formação deste profissional em esferas de ensino, pesquisa e/ou extensão. Além disto, cabe a cada profissional também pesquisar e buscar enaltecer a Fisioterapia, fazendo da ciência e da tecnologia aliadas para a evolução e o crescimento da profissão, a fim de oferecer uma melhor assistência a sociedade.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.