PERFIL DA GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA NO PARANÁ

Cíntia Raquel Bim, Vanda Cristina Galvìo Pereira, Rubneide Barreto Silva Gallo, Alberto Durán González

Resumo


INTRODUÇÃO: Desde a regulamentação da profissão em nível superior, mudanças ocorreram no processo de formação em fisioterapia para que hoje os cursos de graduação devam acontecer em 5 anos e com o mínimo de 4.500 horas, segundo recomendações do Ministério da Educação e do Conselho Federal de Fisioterapia, respectivamente. Ao longo dos anos surgiram uma quantidade considerável de instituições, em sua maioria privadas. A formação do fisioterapeuta deve buscar um perfil profissional em consonância com a atual realidade de saúde da população brasileira. OBJETIVO: O objetivo deste trabalho é conhecer como é ofertada a formação do fisioterapeuta no contexto das instituições de ensino superior públicas e privadas do estado do Paraná. METODOLOGIA: Estudo de abordagem qualitativa, de caráter analítico-descritivo, com referencial metodológico pautado em pesquisa documental. Foi realizado levantamento das instituições de ensino superior (IES) nos sites de entidades envolvidas com a fisioterapia, e em seguida consultadas as home pages das instituições previamente identificadas, no mês de maio de 2017. As informações buscadas pretendem traçar um perfil das instituições, e faz parte de um projeto maior. Para este trabalho, os dados considerados foram: localização dos cursos, oferta de vagas por ano, turno de funcionamento, duração, carga horária total, disponibilização da matriz curricular, conceito Enade. Para análise comparativa dos resultados considerou-se as diretrizes curriculares vigentes (2002) e o padrão de qualidade sugerido para os cursos de Fisioterapia pela Abenfisio no ano de 2012. RESULTADO: N‹o existe coerência nas fontes buscadas quanto ao número de instituições de ensino. Foram consultados o Coffito, Crefito-8, Ministério da Educação e Abenfisio nacional. Assim, considerou-se as informações contidas no site do Crefito-8 para identificação das instituições, por acreditarmos estar mais próximo da realidade do estado. Foram encontradas 32 instituições, sendo 5 públicas (1 federal e 4 estaduais) e 27 privadas. Quanto à localização, 6 cidades concentram 69% dos cursos, sendo 9 instituições só na capital do estado. De acordo com o Ministério da Educação, existem 4006 vagas autorizadas nas IES do Paraná. Em relação ao turno de funcionamento, a maioria funciona no período noturno (45%), seguido de oferta manhã e noite (32%), integral (16%) apenas nas públicas, e matutino (7%). A duração do curso variou entre 5 anos (69%) e 4 anos (31%). A maioria dos cursos oferece formação com matriz de 4000 a 4500, contudo foram encontrados 2 cursos com menos de 4000 horas. Neste item observou-se que não há padronização de informação quanto à carga horária, informada em hora-aula e hora-relógio, o que pode levar a confusão na interpretação comparativa. Quase todas (90%) as instituições disponibilizam a matriz curricular. Apenas 1 instituição apresenta conceito 5 no Enade. CONCLUSÃO: Há escassez de informações nos sites das instituições, o que tem dificultado a análise comparativa de algumas informações, e inviabiliza traçar o perfil geral da graduação em fisioterapia no estado. Buscaremos entrar em contato com as IES para concluir este projeto. Entendemos como uma missão da Abenfisio Paraná traçar o perfil das instituições em funcionamento no estado, disponibilizar e manter esses dados atualizados.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.