DISTRIBUIÇÃO TERRITORIAL DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DE FISIOTERAPIA NO BRASIL

Erica Silva de Souza Matsumura, Leny Silene de Freitas Castro, Alcinês da Silva Sousa Júnior, Katia Simone Kietzer

Resumo


INTRODUÇÃO: A história da implantação dos cursos de nível superior no Brasil passou por uma trajetória sob a influência política e dos valores e interesses da sociedade. Com a aprovação da Lei das Diretrizes e Bases da Educação Nacional, culminou uma política de incentivos ao crescimento da educação superior, gerando um processo acelerado de expansão do ensino, principalmente no setor privado, resultando na desigualdade da distribuição dos cursos, sendo um fator relevante e ao mesmo tempo preocupante, pois reflete na assistência à população onde há claramente a carência de profissionais em várias regiões. Os problemas ressaltados foram a falta de planejamento, a baixa qualidade do ensino e o desequilíbrio entre as áreas de conhecimento e a regionalização dos cursos. Foi neste cenário que os cursos de Fisioterapia se inseriram. Houve uma ampliação no número de cursos e vagas, desencadeando os mesmos problemas que os demais cursos de graduação no Brasil, destacando-se a concentração geográfica e a privatização do ensino. Atualmente as informações sobre os cursos de graduação de Fisioterapia no Brasil estão disponíveis no Portal e-MEC e são acessados por meio de consultas interativas. Não foi encontrado na literatura informações e reflexões sobre a distribuição territorial por regiões e estados a respeito dos cursos de graduação em Fisioterapia. OBJETIVO: Buscou-se com este estudo sistematizar por meio das coordenadas de localização latitude e longitude os cursos de graduação Fisioterapia no Brasil, caracterizando a distribuição dos cursos que possibilitará análises para uma melhor distribuição territorial dos cursos, podendo influenciar também na distribuição dos profissionais de acordo com as necessidades regionais. METODOLOGIA: Foi realizado um estudo quantitativo, analítico e de caráter descritivo a partir de análise dos dados secundários coletados, através do portal eletrônico e-MEC, referentes às instituições de educação superior e cursos cadastrados autorizados para os cursos de graduação em fisioterapia. As análises espaciais foram realizadas por meio de georreferencimento a partir do Banco de Dados Georreferenciada, com a produção de mapas temáticos, utilizando o software ARCGIS 10.5. Esta pesquisa foi dispensada pelo Comitê de Ética em Pesquisa Envolvendo Seres Humanos do CCBS- UEPA, pelo Protocolo 05/16 de 25 de abril de 2016. RESULTADO: Atualmente foram identificadas 632 IES na modalidade de ensino presencial cadastradas. A maioria das Instituições de Educação Superior com cursos de Fisioterapia estão localizadas no Sudeste do país com 259 IES, seguido da região Nordeste, com 64, região Sul com 102, região Centro-Oeste com 63 e a menor parte está no Norte, com apenas 44 IES. Demonstrando uma desigualdade na distribuição dos cursos entre as regiões, havendo também uma concentração das cidades de grande porte e de maior densidade populacional. CONCLUSÃO: A distribuição geográfica permitiu identificar possibilidades para formulação e implementação de políticas públicas, facilitando o diálogo da saúde pública com as demandas regionais, contribuindo para o planejamento de implementação de novos cursos estrategicamente nos locais carentes do profissional fisioterapeuta.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.