PROMOÇÃO DE SAÚDE E PERCEPÇÃO DA REALIDADE SITUACIONAL: UMA COMPARAÇÃO SOBRE AS DOENÇAS QUE REQUEREM MAIS CUIDADO EM TERESÓPOLIS E REGIÃO SERRANA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Raí dos Santos Oliveira, Mariana Beatriz Arcuri, Andrea Serra Graniço, Letícia da Silva Pires, Yago Costa Andrade, Vinicius Baltar de Araújo, Marcos Felipe Marinho Correa, Johnatas Dutra Silva

Resumo


INTRODUÇÃO: O Núcleo de estudo, diagnóstico e ações em saúde do UNIFESO tem como um de seus objetivos a promoção de saúde, que consiste em uma estratégia de articulação transversal na qual se confere visibilidade aos fatores que colocam a saúde da população em risco e às diferenças entre necessidades, territórios e culturas presentes na região serrana do estado do Rio de janeiro. Visando à criação de mecanismos que reduzam as situações de vulnerabilidade, defendam radicalmente a equidade e incorporem a participação e o controle social na gestão das políticas públicas. OBJETIVO: Identificar a realidade situacional e desenvolver ações de promoção em saúde dentro do Núcleo de Estudo, Diagnóstico e Ações em saúde para a comunidade. METODOLOGIA: Foram utilizados dois questionários de opinião para avaliar o interesse da população na proposta desenvolvida pelo núcleo, os questionários foram aplicados no UNIFESO e na Conferencia Regional de Saúde da Mulher, na comunidade acadêmica 310 participantes e na conferência da região serrana 46 participantes. RESULTADO: Dos 310 participantes, 35% são professores, 34% estudantes e 31% funcionários administrativos. Quanto à participação na conferência regional, dos 46 participantes, 4% gestores, 41% profissionais de saúde e 55 % usuários, dos seguintes Municípios: Nova Friburgo 30%, Cantagalo 17%, Teres—polis 15%, Cachoeira de Macacu 13%, Cordeiro 6%, Guapimirim 6%, São José do Vale do Rio do Preto 6%, Bom jardim 4%. No domínio qual doença você ampliaria as ações de promoção de saúde: comunidade acadêmica foram apontados: Febre Amarela e Sífilis, na Conferência Regional de Saúde da Mulher: Sífilis 23% e Tuberculose 19%. O fator responsável para avanço de doenças no seu município encontrou: relação dos gestores municipais com as praticas de políticas de saúde públicas, seguido de desconhecimento da população. CONCLUSÃO: O resultado nos remete a necessidade de realizar ações de prevenção e promoção de saúde para a comunidade uma vez que os resultados da pesquisa apontam para uma realidade situacional onde o desconhecimento da população acerca das doenças e de suas complicações são fatores importantes para o avanço epidemiológico das doenças, e junto da mesma cobrar das autoridades através de espaços de discussão ampliada, intensificar as políticas publicas que dêem conta das necessidades das comunidades. A sífilis é um diagnóstico antigo que persiste, necessitando de cuidado por parte dos profissionais de saúde integrado aos órgãos públicos. Em relação à tuberculose mesmo tendo cura, ainda precisa ser aumentada a promoção de saúde na região, a fim de sensibilizar a população a respeito da disciplina durante o tratamento, impedindo que este seja interrompido antes do período orientado pelo médico, no caso.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.