ACOMPANHAMENTO FISIOTERAPÊUTICO A BEBÊS DE RISCO NO SERVIÇO DE FISIOTERAPIA INFANTIL DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO LAURO WANDERLEY (HULW): RELATO DE EXPERIÊNCIA

Thyala de Fátima Bernardino Amorim, Aksa Keila Ramalho da Silva, Luana Brandão de Lima, Mayra Kelly Santana Henrique, Márcia do Carmelo Batista, Sandra Maria Cordeiro Rocha de Carvalho, Vânia Cristina Lucena Lima

Resumo


INTRODUÇÃO: Bebês de risco são aqueles que se encontram dentro das situações de vulnerabilidade, que apresentam maiores chances de adoecimento ou falecimento, devido a circunstâncias que alteram o curso normal das situações associados ao nascimento e pós-nascimento. Crianças sujeitas a essas condições, possuem maiores chances de apresentar atrasos motores, a identificação precoce das condições de atraso no desenvolvimento neuropsicomotor e o encaminhamento dessas crianças para serviços especializados possibilitam um trabalho preventivo. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: Desde março de 2002, o projeto Bebês de Risco'' vem prestando assistência fisioterapêutica especializada a bebês no primeiro ano de vida até os três anos de idade ,encaminhados do serviço de puericultura do Hospital Universitário Lauro Wanderley - HULW e de outras instituições. Atualmente o projeto presta atendimento a 12 crianças , com prematuridade , atraso no desenvolvimento neuropsicomotor (DNPM), com agravos ou sem agravos no SNC e associadas ou não a síndromes genéticas. Os atendimentos são realizados 3 vezes por semana , com duração de 35 a 40 minutos , desenvolvidos por estudantes do curso de fisioterapia da UFPB , sendo um bolsista e 7 voluntários , sob supervisão dos professores responsáveis. Os atendimentos são realizados 2 dias em solo, com protocolos baseados nos princípios do Método Bobath, Rood, Cinesioterapia Convencional e Estimulação Sensoriomotora e uma vez por semana na piscina terapêutica, com os bebês que possuem idade superior a seis meses de vida , enquanto que os bebês com idade inferior recebem atendimento em solo. IMPACTOS: A experiência permite ao discente vivenciar a prática de um atendimento especializado e humanizado junto ao público alvo e seus familiares. A proposta intervencionista tem se mostrado eficaz na melhora do desempenho teórico e prático dos discentes na área de pediatria. Quanto pesquisa, a relevância de dados contribui para novos estudos na área , apontando a importância da intervenção fisioterapêutica precoce. A intervenção torna-se relevante na primeira fase da infância por proporcionar estímulos, facilitar aquisições de habilidades e enriquecer as vivências de crianças que apresentam alterações ou disfunções, aproveitando o grande potencial de maturidade neurológica nos primeiros anos de vida. CONSIDERAÇÕES FINAIS: O tratamento fisioterapêutico tem se mostrado uma potente ferramenta produtora de cuidado para as crianças/bebês em situações de risco, sendo assim a constante evolução do quadro clínico dos pacientes atendidos um dos principais motivadores para a continuidade desse trabalho. Em relação aos discentes houve uma melhora no desenvolvimento da prática clínica, demonstrando maior segurança desde á execução de técnicas, até a relação teraputa-paciente-cuidador, contribuindo assim, para a formação de trabalhadores da saúde qualificados para uma abordagem mais crítica e humanizada. Além disso, esta experiência favorece a aquisição de novos conhecimentos no âmbito prático e teórico, que podem ser revertidos em benefícios para a sociedade e para as ações da universidade.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.