AÇÃO INTERDISCIPLINAR NO CUIDADO DO IDOSO INSTITUCIONALIZADO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

Amanda Rayssa Mendes de Souza, Deivison da Silva Ferreira, Eridyan Alves Casado, Lúcia Maria Silva da Paz, Rebeca Pereira da Silva, Rachel Cavalcanti Fonseca

Resumo


INTRODUÇÃO: Os países em processo de desenvolvimento vivenciam uma modificação demográfica, que tem início com a queda do índice de mortalidade, acompanhada da diminuição da taxa de natalidade, trazendo alterações na estrutura etária do país. Envelhecer é considerado um processo contínuo, pessoal, inconvertível, global, e natural de todos os integrantes de uma mesma espécie. Com o aumento da longevidade da população idosa, surge á ameaça das perdas funcionais, cognitivas, a ocorrência de patologias que levam a uma série de problemas que exigem um acompanhamento integral assim surge o risco de dependência e consequentemente institucionalização. A interdisciplinaridade facilita a percepção integral do indivíduo e do processo saúde-doença, onde os profissionais possam ter uma maior comunicação, a fim de alcançar os mesmos propósitos. O objetivo deste trabalho é relatar a experiência envolvendo os discentes inseridos em uma vivência prática interdisciplinar e um grupo de idosos institucionalizados. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: No primeiro semestre letivo de 2017, a Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba foi convidada pelo núcleo Cruz Vermelha Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, para realizar uma atividade visando a promoção de saúde e prevenção de doenças, envolvendo alunos dos cursos de fisioterapia, medicina e nutrição no Lar de Longa Permanência situado na Mata do Amém em João Pessoa/PB. A atividade foi iniciada por uma roda de conversa englobando os temas "Felicidade", "Depressão" e "Importância da Prática Regular de Atividade Física e Hidratação Corporal". A dinâmica da atividade consistiu em perguntas sobre a temática para obter interação com os idosos e explanação do assunto. Após a roda de conversa todos os idosos realizaram alongamentos cervical e dos membros superiores com duração de 10 minutos, objetivando manter a amplitude de movimento, treino de equilíbrio ao deambular com passadas largas ultrapassando 8 bastões ao solo como obstáculos, atividade de dupla tarefa sentado na cadeira passando uma bola de mão em mão, com auxílio de musicoterapia, ao parar a música o usuário respondia uma pergunta sobre cor, nome de fruta ou equação matemática simples com duração de 15 minutos, treino de marcha em linha reta com aproximadamente 2 metros de distância, treino de lateralidade e orientação espacial com comando verbal indicando as direções, frente, trás, direita e esquerda, deambulando sobre um desenho retangular com 8 divisões internas para locomoção em bipedestação, arremesso de bola dentro de um balde. IMPACTOS: Observou-se participação dos idosos na temática abordada, os mesmos pareceram bastante interessados no assunto e um deles recitou um poema de sua própria autoria em forma de agradecimento. Houve bastante aceitação dos idosos quanto ás atividades físicas realizadas, os mesmos demonstraram-se felizes e engajados na participação. Com o decorrer da atividade, viu-se o comprometimento dos acadêmicos com a promoção de saúde e prevenção de doenças da população idosa institucionalizada. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Essas atividades são necessárias para aumentar a interação em grupo, a socialização, e também a informação sobre o auto-cuidado, manter a hidratação corporal, realizar atividades físicas e mentais a fim de promover a manutenção e a melhora funcional, bem como a independência pessoal.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.