AÇÕES EM SAÚDE: COMO OTIMIZAR O PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

Wiviane Maria Torres de Matos Freitas, Ana Caroline da Silva Pereira, Emanuelle Bittencourt Rebelo, Shamyle Aramys dos Santos Costa, Luiz Paulo Meireles Sovano, Rita Cristina Cotta Alcantara, Soanne Chyara da Silva Soares

Resumo


INTRODUÇÃO: A educação em saúde constitui um conjunto de saberes e práticas orientados para a prevenção de doenças e promoção da saúde. Trata-se de um recurso por meio do qual o conhecimento cientificamente produzido no campo da saúde, intermediado pelos profissionais de saúde, atinge a vida cotidiana das pessoas, uma vez que a compreensão dos condicionantes do processo saúde-doença oferece subsídios para a adoção de novos hábitos e condutas de saúde (ALVES, 2005).Brasil (2012), relata que as funções das redes de atenção á saúde são: ser base, ser resolutiva, coordenar o cuidado e ordenar as redes, onde no processo de desenvolvimento estratégico destacam-se: a função de coordenar o cuidado, que seria elaborar, acompanhar e gerir projetos terapêuticos singulares e ordenar as redes, que objetiva reconhecer as necessidades da saúde da população onde irá contribuir a participação dos usuários na programação dos serviços de saúde, destacando-se assim o planejamento e execução de ações em saúde. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: A partir da disciplina de Interação Comunitária do curso de Fisioterapia do CESUPA, os acadêmicos sob supervisão docente e em parceria com os profissionais da Unidade de Saúde ocorreu uma grande ação de saúde para o rastreio e prevenção do Diabetes Mellitus (DM). Participaram da ação cerca de 159 pessoas de variadas faixas etárias (22 a 91 anos), onde todas foram submetidas a avaliação e identificação dos fatores de risco para o DM: peso, altura, índice de massa corporal, história de tabagismo, hipertensão arterial, além de ser verificado o valor glicêmico da população. Posteriormente a esse rastreio os usuários eram orientados quanto aos cuidados preconizados para prevenção de complicações da doença (no caso dos usuários diabéticos) e os demais usuários eram orientados quanto á prevenção do diabetes. IMPACTOS: Foi possível identificar como principais impactos ao usuário: a necessidade do desenvolvimento de ações em saúde em maior escala, a população é carente de informações e de direcionamento profissional para assuntos comuns á saúde do indivíduo. Diante desta demanda, foi desenvolvida uma carta para a gestão da unidade com informações da comunidade e da equipe, propondo estratégias que otimizam o planejamento estratégico de mais ações em saúde. Outro fator impactante foi o estreitamento multiprofissional que ocorreu a partir da ação, com essa harmonia, a população, a equipe, e a gestão terem maiores chances de sucesso diante dos objetivos da atenção integral a saúde do ser humano, pois o trabalho em equipe em prol da comunidade transparece no reconhecimento populacional com as ações propostas e com os ganhos que a mesma pode ter com mais atividades desta natureza. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A atenção básica é um campo recente de atuação do profissional fisioterapeuta. E as ações em saúde podem otimizar e acelerar o reconhecimento desta profissão no âmbito da saúde básica, transformando o pensar da comunidade diante das possibilidades da profissão e ainda o papel de contribuição do fisioterapeuta para o planejamento em equipe e execução de atividades em equipe em uma unidade de saúde. A partir desta parceria, a valorização profissional e da equipe alcançarão um reflexo satisfatório e motivador.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.