ATIVIDADE EM UM GRUPO DE INDIVÍDUOS COM LESÃO MEDULAR

Elenita Costa Beber Bonamigo, Angela Beerbaum Steinke Bronzatti, Carla Tisott Mergen, Édina Matilde Linassi Coelho, Márcio Junior Strassburger

Resumo


INTRODUÇÃO: O ser humano é envolvido por grande complexidade e integridade de vários sistemas. Na lesão medular (LM) essa integridade é afetada a ponto de alterar a função sensório-motora e autonômica, ocorrendo a interrupção nas vias condutoras de estímulos sensórios motor aferente e eferente (CAMARGO et al. 2009). O fisioterapeuta tem papel importante no processo de reabilitação, sendo assim, o objetivo deste estudo é relatar a atuação fisioterapêutica do bolsista Pet-Saúde em um grupo de lesados medulares. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: Estudo caracterizado como relato de experiência de atividades desenvolvidas por bolsista do curso de fisioterapia no grupo terapêutico de indivíduos com LM vinculado ao programa Pet-Saúde. Atividades realizadas de agosto de 2013 a fevereiro de 2014, período em que um total de dez indivíduos participou do grupo, estando ou não integrado ao grupo durante os seis meses. Denominado Unir para Vencer, o grupo teve a atuação de bolsistas dos cursos de fisioterapia, enfermagem, nutrição e psicologia. Os encontros eram realizados semanalmente em uma Unidade de Reabilitação Física do Interior do Estado do Rio Grande do Sul (UR), com duração de duas horas. Em cada encontro eram realizados dois momentos: no primeiro momento, uma bolsista de cada área explanava determinado assunto ou realizava dinâmica de integração, no segundo momento era realizada a reabilitação fisioterapêutica envolvendo o grupo todo simultaneamente na mesma atividade. IMPACTOS: A partir deste estudo pode-se evidenciar que é de extrema importância o trabalho em grupo com indivíduos lesados medulares, pois possibilita uma maior socialização de potencialidades e limitações até então não reconhecidas. Percebeu-se ao longo do trabalho desenvolvido uma melhora na autoestima dos integrantes e melhor qualidade de vida. Além de ser desafiador e de grande valia pessoal à experiência de trabalhar com um grupo dessa magnitude. CONSIDERAÇÕES FINAIS: O trabalho desenvolvido com o grupo proporcionou novas experiências e qualificação na prática fisioterapêutica, conhecendo o trabalho desenvolvido em uma UR, destacando a importância da interdisciplinaridade, e a percepção da melhora da qualidade de vida e reinserção social por parte dos usuários.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.