ATUAÇÃO INTERPROFISSIONAL NA ATENÇÃO A SAÚDE DOS PACIENTES COM A SÍNDROME DA INFECÇÃO CONGÊNITA CAUSADA PELO ZIKA VÍRUS - UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

Jose Marmo Victor Bezerra de Sousa, Rafael André Soares de Almeida, Amanda Raíssa Neves de Amorim

Resumo


INTRODUÇÃO: A microcefalia, normalmente, é diagnosticada no início da vida e é resultado de uma diminuição do perímetro cefálico da criança ao nascimento. Crianças com microcefalia podem ter parâmetros de crescimento consistentemente abaixo do normal para a idade e necessitam de avaliação e acompanhamento por profissionais da área da saúde. Essa intervenção precoce pode auxiliar na prevenção de consequências negativas, tais como atraso no desenvolvimento motor, atraso na aquisição da fala, dificuldade para alimentar, patologias respiratórias, déficit cognitivo, problemas visuais e auditivos, entre outros. Diante disso, foi constatado que uma prática colaborativa formada por vários profissionais de saúde com diferentes experiências profissionais é fundamental para melhorar a qualidade de vida dessas crianças e de suas famílias. Mickan (2005) expõe que tanto no ambiente de assistência ás condições agudas como no de atenção primária a saúde, os pacientes relatam maiores graus de satisfação, melhor aceitação da assistência prestada e melhoria de resultados de saúde após tratamento por uma equipe colaborativa. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: O presente trabalho foi desenvolvido baseado nas experiências vivenciadas no projeto: Atuação interprofissional na atenção a saúde dos pacientes com a Síndrome da Infecção Congênita Causada pelo Zika Vírus e combate ao mosquito Aedes aegypti a partir de um acompanhamento interprofissional realizado semanalmente no Centro Integrado de Saúde - CIS da Universidade Potiguar - UnP. Após avaliação inicial, realizada por uma equipe de oito alunos, sendo cada aluno de um curso envolvido na atividade (Medicina, Odontologia, Serviço Social, Nutrição, Fonoaudiologia, Fisioterapia, Enfermagem e Psicologia), cabe a equipe de fisioterapia caracterizar o perfil do desenvolvimento motor da criança no presente momento e em seguida propor um tratamento individualizado para mesma. Após o período de três meses as crianças passam por uma reavaliação realizada pelo mesmo grupo de alunos, para que possam verificar os achados clínicos iniciais e propor novas condutas para essas crianças. IMPACTOS: O trabalho em questão tem proporcionados uma gama de experiências tanto no âmbito profissional, social e sentimental. Os conhecimentos teóricos e práticos adquiridos com a pratica interprofissional, as particularidades de cada paciente e os relatos familiares que nos mostram a enorme força de superação perante as inúmeras dificuldades vem reforçar a necessidade de uma prática integrativa e mais humanizad. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A dimensão do presente estudo nos possibilita uma maior ampliação dos nossos conhecimentos sobre o crescimento e desenvolvimento motor das crianças acometidas pela síndrome de infecção congênita causada pelo Zika vírus, por meio da pratica interprofissional e integração entre ensino-serviço.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.