CONSTRUÇÃO DO PORTFÓLIO REFLEXIVO NA ATENÇÃO BÁSICA: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Clenya Yonara Guedes Belarmino, Mohana de Araujo Lima Patriota, Camila Nepomuceno Norat, Juliana Gomes Montanha de Freitas, Natalia Paes Santana, Eleazar Marinho de Freitas Lucena, Renata Newman Leite dos Santos Lucena

Resumo


INTRODUÇÃO: O portfólio constitui-se de um instrumento de estimulação do pensamento reflexivo, facilitando oportunidades para documentar, registrar e estruturar os procedimentos e a própria aprendizagem. Esta estratégia permite ao estudante uma ampliação e diversificação do seu olhar, estimulando a tomada de decisões, a necessidade de fazer opões, de julgar, de definir critérios, de se deixar invadir por dúvidas e por conflitos, para deles poder emergir mais consciente, mais informado, mais seguro de si e mais tolerante quanto ás hipóteses dos outros. O portfólio possibilita ao estudante ser agente interventor sobre sua realidade, produzindo saberes e avaliando suas limitações, o que permite a busca de novos conhecimentos e a transformação da prática. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: Diante disso, foi elaborado um Portfólio Reflexivo por discentes de Fisioterapia do 7º período, com orientação do docente supervisor, durante o estágio supervisionado na Atenção Básica. As reflexões eram realizadas a partir da vivência nas atividades práticas do estágio, dentre elas: o planejamento das ações propostas, o aprendizado sobre o trabalho em grupo operativo, o olhar ampliado durante os atendimentos no domicílio, a interação com outros profissionais da atenção básica durante as atividades compartilhadas, a oportunidade de interagir com a comunidade em salas de espera e rodas de conversa, as estratégias utilizadas para superar possíveis problemas encontrados e a satisfação com o alcance dos objetivos esperados. IMPACTOS: O portfólio foi uma forma de registrar diariamente todas as atividades desenvolvidas no estágio, permitindo a avaliação dinâmica e coletiva das ações de cuidado, adequando-as de acordo com os sujeitos envolvidos neste processo, discentes, docente, profissionais e usuários. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A construção do portfólio viabilizou a reflexão acerca da importância do estágio supervisionado na atenção básica para a formação profissional, contribuindo para o fisioterapeuta desenvolver sua prática com competências e habilidades compatíveis com as necessidades da população neste nível de atenção.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.