EDUCANDO PARA A SAÚDE: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA COM CRIANÇAS DE UMA CRECHE MUNICIPAL

Vilânia Klébia Lau Alves, Dannyellen Gome Lopes, Rachel Cavalcanti Fonseca

Resumo


INTRODUÇÃO: O Programa de Saúde na Escola (PSE) atender a necessidade da criança caso ela esteja com sinais e sintomas de alguma patologia e assim ser encaminhada a um médico da sua unidade de saúde mais próximas da sua residência, como também os profissionais de saúde irão agir na prevenção de doenças e promoção de saúde nos grupos escolares. Tais atividades são realizadas e programadas com os profissionais que fazem parte da escola, buscando um trabalho interdisciplinar e intersetorial, bem como, um olhar ampliado para a saúde destas crianças. A fisioterapia tem seu papel importante nas ações que envolvem este programa, por meio de instrumentos de avaliações, ações educativas e encaminhamentos dos alunos para a rede de atenção em saúde. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: No primeiro semestre de 2017, realizou-se uma atividade de educação em saúde envolvendo alunos do curso de fisioterapia, abordando uma temática sobre Trânsito na rua. A atividade teve início com uma roda de conversa, explicando os tipos de meios de transportes, como atravessar a rua, cores e significado do sinal, a função do trânsito, em seguida foram realizadas atividades psicomotoras envolvendo: estimulação cognitiva e motora com consciência corporal, equilíbrio e coordenação motora fina por meio de desenhos envolvendo a temática e suas cores correspondentes, e também de membros inferiores por meio de faixas fixadas no solo com diferentes cores envolvendo lateralidade e noção de espaço outra pintar as cores dos sinais, ambos estimulando coordenação motora fina e também cognição. IMPACTOS: Observou-se que as crianças deram um bom retorno as atividades, com participações e interesses sobre a temática e a atividade recreativa, o que contribuiu para um bom desenvolvimento e avaliação destas atividades. Durante a aplicação das atividades ainda notou-se que a temática debatida contribui para o aprendizado intelectual das crianças como também em suas habilidades motoras, com isso a atividade teve bom resultado, pois ajudou na prevenção de doenças e promoção de saúde na vida dessas crianças. CONSIDERAÇÕES FINAIS: As atividades educativas precisam ser desenvolvidas pelos profissionais de saúde da Atenção Básica em parceria com os professores das escolas e creches, na busca de meios e estratégias efetivas que promovam a saúde desta população, no seu sentido mais amplo, envolvendo temáticas relacionadas a saúde e seus determinantes, incluindo o trânsito e seus fatores. Palavras- Chaves: Educação em saúde; Fisioterapia; Saúde da criança; PSE.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.