EXPERIÊNCIA DA RESIDÊNCIA DE FISIOTERAPIA EM UROGINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA FUNCIONAL NA ATENÇÃO PRIMÁRIA

Celita Salmaso Trelha, Fernanda Cristiane de Melo, Eliane Cristina Hilberath Moreira, Elisa Pinheiro Schrader

Resumo


INTRODUÇÃO: O programa de Residência de Fisioterapia em Uroginecologia e Obstetrícia Funcional na Universidade Estadual de Londrina é o primeira do país e único na área de Urologia, teve início em 2011 e é caracterizado essencialmente por ensino em serviço. Apesar de muitos programas de residência terem como cenário principal o hospital, a Unidade Básica de Saúde gera um espaço muito rico para a integração das atividades entre a comunidade, os seus profissionais e os residentes. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: Trata-se de um relato de experiência das residentes do segundo ano em atividades desenvolvidas semestralmente por cada um em uma Unidade Básica de Saúde e área de abrangência. Esses realizam suas atividades durante quatro meses, uma vez por semana e são supervisionados por duas docentes fisioterapeutas do curso. Inicialmente os residentes são apresentados a equipe da unidade de saúde e é discutido com a equipe o perfil epidemiológico da área de abrangência e principais demandas na área de Uroginecologia e Obstetrícia. No decorrer dos últimos cinco anos foram desenvolvidas atividades como: avaliação físico-funcional de mulheres, grupo de pacientes com incontinência urinária, grupo de reeducação poutural para mulheres, visitas domiciliares compartilhadas a gestantes, puérperas e pacientes com afecções do sistema genito-urinário, grupos de educação em saúde voltados ao climatério, encaminhamentos de pacientes para outros serviços, discussão de propostas terapêuticas por meio da clínica ampliada e de temas específicos e organização e participação em campanhas como o Outubro Rosa. A residência também tem permitido a integração entre estagiários de fisioterapia do último ano e o residente, pois as atividades ocorrem de maneira conjunta e é possível o compartilhamento de conhecimentos entre eles. IMPACTOS: As atividades na Atenção Primária levam os residentes de Fisioterapia a repensar a prática, indo além do atendimento individual e propostas exclusivas do fisioterapeuta, para uma abordagem multiprofissional, interdisciplinar e intersetorial, propiciando a integralidade da atenção á saúde. As atividades propiciaram maior aproximação com os profissionais da unidade de saúde e usuários e contato com a realidade social das famílias, observado nas visitas. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Essa experiência colabora na construção do processo de trabalho em saúde na atenção primária ampliando o olhar do residente quanto sua área de atuação. Além disso, por meio da residência tem sido possível oferecer a população o serviço de fisioterapia em Uroginecologia e Obstetrícia incrementando o cuidado com a saúde na atenção primária.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.