MOVIMENTO SEM DOR NA ÁGUA: RELATO DE EXPERIÊNCIA COM ESTAGIÁRIOS DO NONO PERÍODO DE FISIOTERAPIA DA FACULDADE ESTÁCIO DE SERGIPE

Missleide Barbosa Araújo, João Ricardo Bispo de Jesus, Pedro Vinicius Santos de Oliveira, Mauricio Poderoso Lima Neto, Manuela Andrade de Albuquerque, Heloísa Suzane de Sá Matos

Resumo


INTRODUÇÃO: Atualmente há diversas técnicas fisioterapêuticas para reabilitação, dentre elas a utilização de um recurso diferenciado como a água, ou seja, a abordagem hidroterapêutica torna-se viável em vários aspectos estruturais, funcionais e sociais no processo de reabilitação, oferecendo propriedades fisiológicas, psicológicas e funcionais para o processo de reabilitação (MELLANDRA; QUEIROZ, 2005). A experiência tem como objetivo realizar acolhimento e exercícios na água que facilitam a reeducação das funções somatossensorial e motora. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: Essa experiência ocorreu durante o primeiro semestre de 2017, ás terças-feiras, das 08h00min ás 11h00min, na cidade de Capela (SE), no Colégio Imaculada Conceição. Neste local ocorreu hidroterapia para pacientes de idoso, adultos e crianças com diferentes patologias como: hérnia de disco, lombalgias, artrose de joelho, paralisia cerebral. Recursos utilizados: caneleiras, pranchas, macarrão e boia. Foram realizados exercícios de alongamentos, fortalecimentos, relaxamento, ganho de amplitude de movimento, controle de tronco, reações de equilíbrio, coordenação e consciência corporal; facilitar o desenvolvimento das potencialidades funcionais; e alívio da dor. IMPACTOS: Deslocamento dos usuários, devido a falta de transporte público; descumprimento com o horário devido a distância de alguns povoados e a falta de entendimento de alguns pacientes sobre a Fisioterapia no trabalho em grupo. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A partir do planejamento e das ações realizadas conclui-se que o trabalho em equipe e o planejamento prévio são fundamentais para o sucesso do estágio, além disso, há uma participação efetiva com atenção dos participantes em todos os momentos e todo o conteúdo, sendo simpáticos, carinhosos, alegres e solícitos. E assim mostrando a importância dessa conscientização/ prevenção do assunto abordado, por ser relevantes para atividades do dia-a-dia, utilizando técnicas na rotina para melhora da qualidade de vida.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.