O FORRÓ FORTALECENDO E ESTIMULANDO O ENVELHECIMENTO ATIVO EM UM GRUPO DE IDOSOS COM ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO (AVE): UMA ÊNFASE NO EQUILIBRIO E COORDENAÇÃO DE MEMBROS INFERIORES (MMII)

Shênia de Lima Silva, Paula Cynthia Santos da Silva, Rachel Cavalcanti Fonseca, Juliana da Costa Santos Pessoa, Juliana Abath Nunes Cananea

Resumo


INTRODUÇÃO: O envelhecimento é naturalmente um processo do organismo humano, apresentando algumas alterações fisiológicas, com diminuição progressiva da reserva funcional dos indivíduos. Diante disto, consequências causadas pelo envelhecimento como, doenças, acidentes e estresses emocionais, levam a patologias que necessitam de um auxilio cotidiano. O termo "envelhecimento ativo" conceituado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), buscam favorecer cuidados direcionados a saúde e razões associados ao envelhecimento. Uma das condutas da fisioterapia associadas ao trabalho em grupo com idosos é a atividade em grupo que favorece a socialização, o vínculo entre os alunos, docentes e idosos, além dos benefícios da prática regular dos exercícios físicos, principalmente, no que diz respeito a força muscular, amplitude de movimento, equilíbrio e coordenação motora. Nesta perspectiva, os idosos acometidos por Acidente Vascular Encefálico (AVE), necessitam de um cuidado amplo, incluindo exercícios que promovam a sua funcionalidade. A sequela mais evidenciada é a incapacidade funcional, esta que traz impactos negativos no dia a dia daquele ser. . DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: Este estudo caracterizou-se como um relato de experiência acadêmica de alunos de Fisioterapia da disciplina de Saúde do Idoso, com um grupo de idosos que participam semanalmente desta prática. Esta atividade ocorreu no dia 17 de Maio do corrente ano, das 8:00 ás 9:30 horas, na Clínica Escola de Fisioterapia do Centro Universitário de João Pessoa-Pb, seguindo o protocolo de número 14: verificação de sinais vitais; aquecimento, alongamento, exercícios ativos e resistidos e relaxamento. Todas as fases do programa sob a coordenação das docentes responsáveis e com a utilização de músicas nordestinas, enfatizando o forró tradicional da nossa cultura, bem como, movimentos e exercícios que estimulassem o equilíbrio sentado e de pé; coordenação dos membros e marcha. IMPACTOS: Os idosos que participaram da atividade, ao mesmo tempo que exercitavam, se divertiram. A dinâmica com o Forró proporcionou alegria, motivação e facilitou a execução dos exercícios físicos funcionais, além dos benefícios relacionados aspectos emocionais e sociais. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A prática em grupo que é uma das práticas de cuidado da fisioterapia promove diversos benefícios e deve fazer parte da assistência aos idosos com AVE, promovendo mais independência na sua funcionalidade e melhora na sua qualidade de vida. Porém vale ressaltar que o Fisioterapeuta deve sempre avaliar as necessidades reais de cada idoso, prescrevendo a conduta de acordo com os resultados obtidos na sua avaliação cinético-funcional.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.