PANORAMAS DA FISIOTERAPIA: PROBLEMATIZANDO A FISIOTERAPIA SOCIAL

Beatriz Cristine Hartman, Giovanna Cristina Leveck, Estefani Santos Castro, Anthony do Carmo Zeferino, Bruna Yamaguchi, Karize Rafaela Mesquita Novakoski, Nicole Almeida, Vera Lúcia Israel

Resumo


INTRODUÇÃO: A Fisioterapia é ainda uma profissão recente e procura atender as demandas da sociedade, com enfoque atual no paradigma biopsicossocial com atenção integral ao ser humano. A profissão de Fisioterapia atua nos diferentes ciclos da vida com a funcionalidade humana para promoção, prevenção e recuperação cinesiológica-funcional em diferentes áreas do conhecimento. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: O curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Paraná (UFPR), na disciplina de Panoramas de Fisioterapia no Brasil e no Mundo, primeiro período do curso, desenvolve, por meio de debates e estudos, o processo do desenvolvimento da profissão até os dias atuais, levando assim a uma percepção de todo o seu cenário nacional e internacional. Como produto final da aprendizagem por projetos os discentes, em pequenos grupos, desenvolveram primeiramente uma busca temática para construir saberes representados num mapa conceitual que, posteriormente, foi apresentado com reflexões para produzir um seminário temático; finalmente, houve a defesa para uma banca de especialistas de um banner que envolveu uma problematização temática acerca da profissão como Fisioterapia Social. IMPACTOS: Percebeu-se que o profissional fisioterapeuta tem o dever de cuidar de todos os indivíduos que necessitam de sua atenção, com o maior amparo possível de cuidados de acordo com sua individualidade. Neste contexto, os estudantes abordaram os temas: Sistema Único de Saúde (SUS), incluindo as práticas integrativas nele englobadas, mostrando não somente a teoria, mas também as dificuldades que ainda o tornam deficitário. Também se evidenciou o desenvolvimento da Fisioterapia na Saúde Coletiva com as interfaces da profissão, não apenas considerando a reabilitação, mas se estende a promoção, prevenção e educação em saúde, dando assistência á comunidade. A inclusão social, outra responsabilidade do fisioterapeuta, que é baseada em políticas, estatutos, ética profissional da legislação em saúde, que visam assegurar a equidade e assim fornecer suporte condizente ás necessidades e á realidade de pessoas. Outro aspecto tratado foi sobre a questão da deficiência, acessibilidade e estudos sobre tecnologia assistiva, buscando a independência das pessoas com deficiência. Além disso, nota-se a possibilidade do fisioterapeuta também na gestão de serviços próprios ou hospitais ou secretarias de saúde públicas, além da gestão acadêmica. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A Fisioterapia Social possibilita á população brasileira: cuidado, informação, inclusão e aprimoramento técnico-científico dos ambientes e serviços de atenção fisioterapêutica em saúde. A inserção do fisioterapeuta no mundo do trabalho leva a conquistas inovadoras para favorecer a saúde da população nos diferentes níveis de atenção á saúde.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.