PROJETO TERAPEUTICO SINGULAR (PTS): RELATO DE EXPERIÊNCIA DE ACADÊMICA DE FISIOTERAPIA

Cidia Silva Souza, Joseilme Fernandes Gouveia

Resumo


INTRODUÇÃO: Este trabalho tem como objetivo compreender e discutir a importância da construção de projetos terapêuticos como estratégia de organização do cuidado nos serviços de saúde e identificar os princípios e diretrizes essenciais para a sua operacionalização. O Projeto Terapêutico Singular (PTS) é uma estratégia organizacional de apoio a saúde da Família, formada por propostas e condutas terapêuticas articuladas, tanto no individual como no coletivo, além de incorporar discussões interdisciplinares, em que são acordadas condutas a cargo de diversos membros de equipe multiprofissional. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: O presente trabalho trata-se de um relato de experiência, elaborado a partir da vivência da acadêmica do curso de graduação em Fisioterapia do UNIPÊ, durante o segundo semestre de 2016. O Projeto Integrador tem como objetivo integrar as atividades prática das disciplinas do curso de Fisioterapia, e apresenta ao acadêmico a proposta de elaboração de um Projeto Terapêutico Singular de usuários da Clínica Escola de Fisioterapia do UNIPÊ. Por meio da temática Construindo uma Rede de Cuidados, foi construído um projeto interdisciplinar abrangendo todas as especialidades que a instituição oferece aos seus usuários. Sendo assim, além do tratamento fisioterapêutico durante todo semestre, o paciente e seus familiares são encaminhados em caso de necessidade, para outras especialidades, como odontólogo, psicólogo, nutricionista, fonoaudiólogo entre outras especialidades. Inicialmente, o paciente passa por uma avaliação fisioterapêutica detalhada, para que seja determinada a melhor conduta, também são coletadas informações sociodemográficas e domiciliares. Por meio dessa investigação foi construído o PTS, de acordo com as necessidades do paciente. Uma vez realizados os diagnósticos, são elaboradas propostas a longo, médio e curto prazo, que foram negociadas com os pacientes e com membro responsável pelo PTS. IMPACTOS: Ao longo desta experiência, foram construídos indicadores de melhora da qualidade de vida para os usuários e seus familiares, bem como para os alunos que visualizam nas aulas práticas a efetivação de princípios como a interdisciplinaridade, integralidade, intersetorialidade e resolutividade. Através das ações efetuadas durante o Projeto Terapêutico Singular, os pacientes atendidos apresentaram uma melhora significativa, tanto física, social e psicológica. CONSIDERAÇÕES FINAIS: O Projeto Terapêutico Singular (PTS) proporcionou aos acadêmicos uma visão diferenciada em relação a rede de cuidados com os pacientes envolvido no processo. A experiência favoreceu a compressão do conceito amplo de saúde e consequentemente relacionou a teoria com a prática. A rede de cuidados permitiu aos acadêmicos aprofundar conhecimentos além do atendimento na Clínica Escola, compreender o paciente, além de sua patologia, o seu ambiente domiciliar, social e profissional. Na medida em que, o futuro profissional de saúde obtenha uma visão humanizada, e assim deixar o estudante mais próximo do objetivo principal da experiência, proporcionando ao paciente um tratamento satisfatório e uma melhoria na qualidade de vida.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.