UTILIZAÇÃO DAS REDES SOCIAIS POR IDOSOS COMO FERRAMENTA DE SUPORTE SOCIAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

Maria Letícia de Melo Lima, Maria Luíza da Silva Simões, Jonathas Rafael Gonçalves Luna Freire da Silva, Rachel Cavalcanti Fonseca

Resumo


INTRODUÇÃO: O processo de senescência é considerado como sendo um fenômeno variável, dinâmico, gradativo e irreversível. Tais variações interligam-se com fatores como estilo de vida, condições-socioeconômicas e processos intrínsecos inerentes a cada indivíduo. O envelhecimento atinge todos os seres humanos, sem distinção, relacionando-se também a fatores sociais e psíquicos, principalmente no que se diz respeito ás dimensões cognitivas e psicoafetivas. Sabendo-se da abrangência do tema é preciso se atentar para as várias possibilidades de viabilização desse apoio, como também as alternativas disponíveis a auxiliar em todo esse processo. As redes sociais tendem a ser novos canais de socialização, visando otimizar as relações interpessoais e, consequentemente, o bem estar geral do indivíduo. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: A atividade foi realizada na Clínica Escola de Fisioterapia do Centro Universitário de João Pessoa - UNIPÊ no dia 26 de Maio de 2017, tendo como público alvo os idosos assistidos no atendimento referente á Saúde do Idoso. Destes, trinta e seis encontravam-se presentes e apenas oito faziam uso das redes sociais. A ação foi desempenhada através de uma palestra abordando o tema proposto a fim de promover a informação necessária para a melhor compreensão dos idosos acerca dos benefícios oferecidos pelas redes sociais. Como complemento, promoveu-se ainda uma roda de conversa, favorecendo assim a comunicação e objetivando a troca de experiências entre os mesmos. Por fim, escolheu-se uma dinâmica que tinha a finalidade de contribuir com a integração dos idosos participantes e descontração no decorrer da atividade planejada. IMPACTOS: A ação rendeu frutos positivos, não apenas com relação ao tema principal, mas também proporcionou aos sujeitos a interação com o grupo, tendo em vista as diferentes perspectivas e grande troca de experiências realizada, pois foi através da roda de discussão aberta após a apresentação que os idosos puderam explanar suas ideias, expressar seus pensamentos e garantir a construção de um conhecimento e visão coletivos, buscando a saúde em todas as esferas e bem comum. CONSIDERAÇÕES FINAIS: De acordo com a experiência vivenciada foi possível perceber o quanto a partilha do tema causou impacto no público, ainda ressaltando que era apenas a minoria que fazia o uso das redes sociais. Observou-se que mesmo aqueles que não utilizavam, abrangiam em sua rede de suporte a presença de familiares, amigos e até mesmo vizinhos, que se apresentavam agentes ativos na manutenção da saúde desses idosos. Sabe-se que essa rede de apoio social vem para somar, não só em relação á questão da inclusão do idoso, mas se destaca também no trabalho de preservação da saúde mental do mesmo, estimulando sua função cognitiva e de certa forma prevenindo o isolamento. Então, se faz necessário um olhar mais ampliado e aprofundado para essas pessoas, de maneira a compreende-las mediante a sua funcionalidade, sempre levando em consideração a necessidade de estabelecer além de um contato digital, a interação físico-afetiva desses indivíduos.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.