A INTEGRAÇÃO DE CONTEÚDOS NA VIABILIZAÇÃO DO PROCESSO DE ENSINO- APRENDIZAGEM ASSOCIADA AO USO DE METODOLOGIAS ATIVAS

Gabriel Pereira de Oliveira Souza, Lívio Matheus Aragão dos Prazeres, Renan Guedes de Brito, Ana Maria Braga de Oliveira

Resumo


INTRODUÇÃO: O ano letivo do curso de Fisioterapia do Campus Universitário Prof. Antônio Garcia Filho da Universidade Federal de Sergipe (UFS-Lagarto/SE) é estruturado em módulos, que envolvem as atividades de Tutorial, Práticas de Módulo, Habilidades e Atitudes em Fisioterapia e Práticas de Ensino na Comunidade. Os conteúdos abordados nessas atividades são processuais e desenvolvidos de forma integrada. Nesse campus são utilizadas metodologias ativas de ensino-aprendizagem, estas fazem-se importantes no ensino da fisioterapia, pois tiram o aluno de sua forma passiva para uma posição ativa na construção do seu ensino, deixando para trás os conceitos de educação bancária, na qual o professor está no centro do processo de ensino, criando assim uma capacidade de pensamento crítico-reflexivo dos futuros profissionais de saúde. Dessa forma, o presente trabalho objetiva relatar o desenvolvimento da Prática de Módulo do segundo ano do curso de Fisioterapi. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: Durante a graduação as atividades desenvolvidas em Prática de Módulo (PM) se fazem presentes, exceto no seu último ano. A PM que ocorre no segundo ano do curso envolve os conteúdos da cinesiologia, anatomia e biomecânica. As atividades da PM são planejadas utilizando-se uma adaptação da Metodologia de Phillips 66, a qual tem como base a divisão em grupos e um tempo para a resolução de algumas atividades. No campus, a metodologia é dividida basicamente em etapas: na primeira, os estudantes são divididos em grupos de 6 ou 7 pessoas; na segunda, são dados objetivos e questões norteadoras para um estudo autodirigido; na terceira, os alunos partem para uma pesquisa em materiais com evidência científica; na quarta etapa, é realizada uma discussão no pequeno grupo formado; após isto os grupos subdividem-se em duplas ou trios para fazer marcações em estruturas anatômicas com canetas hidrográficas, o que permite uma melhor visualização das estruturas anatômicas; na quinta etapa, é feita a palpação, tanto das estruturas musculares quanto ósseas; e, por fim, a sexta, onde uma discussão com toda a turma é realizada com pequenas intervenções da tutora, que tem o papel de guiar a discussão. IMPACTOS: O desenvolvimento da PM de forma integrada e com metodologias ativas de ensino-aprendizagem permite ao estudante ser o protagonista do seu processo de aprendizagem, uma vez que cabe ao mesmo a busca pelas respostas para nortearem o seu processo de aprendizagem. Além disso, a associação da cinesiologia, anatomia palpatória e biomecânica possibilita uma melhor interação entre os conteúdos e dessa forma ocorre um aumento gradativo no nível de complexidade e um melhor aproveitamento por parte dos acadêmicos. CONSIDERAÇÕES FINAIS: O uso de metodologias ativas de ensino-aprendizagem tem se mostrado de grande eficácia no referido campus, no qual o ensino é dado de forma mais dinâmica quando comparado ás instituições de ensino tradicionais. O processo que torna o aluno mais ativo estimula a capacidade critico-reflexiva, que é necessária tanto na vida acadêmica quanto profissional.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.